Presidente da Câmara de Vereadores de São Fidélis vai acionar a PM para combater “motos barulhentas”

O Detran disse que dará apoio as prefeituras que solicitarem reforços para operações contra essa irregularidade. O Ministério Público do RJ instaurou um procedimento para apurar a falta de fiscalização de poluição sonora provocada por motos com escapamento aberto no estado

O presidente da Câmara de Vereadores de São Fidélis, Carlos Rogério V. da Silveira, o Rogerinho, informou durante a sessão desta quarta-feira (09/12) que irá acionar a Polícia Militar para que a instituição coíba o uso de motos sem escapamentos no município, as chamadas motos barulhentas, que tanto incomodam a população. De acordo com o vereador, nesta quinta-feira (10) ele irá acionar o comandante da 4ª Companhia de Polícia Militar do município e o comandante do 8º Batalhão da PM, que é responsável por São Fidélis. “Em relação a essas motos que estão sem escapamentos; isso é um absurdo que está acontecendo aqui no município de São Fidélis. Nós não vamos deixar isso virar moda em São Fidélis. Isso é uma falta de respeito, não só com os idosos e com os doentes, mas com a população toda, pois incomoda demais”, disse o presidente da Câmara de Vereadores.

A população em geral, não só da “Cidade Poema”, não aguenta mais tanto barulho! Durante o período eleitoral a situação se agravou e os moradores de São Fidélis “encheram” as redes sociais de comentários e postagens pedindo ações para combater tal prática. Diante da movimentação da população, o Juiz da 35ª Zona Eleitoral, Dr. Otávio Mauro Nobre, chegou a determinar que a Polícia Militar atuasse ostensivamente monitorando as carreatas e que apreendesse todas as motocicletas com canos de descarga irregulares e emitindo sons acima do normal.

Segundo o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro, o Detran-RJ, atualmente o estado tem mais motocicletas que há um ano. Nos últimos 12 meses, foram mais 31 mil veículos desse tipo. O total de motos saltou de 1.211.646 para 1.243.203. Com mais motos circulando, cresceu também o incômodo da população com o barulho desse transporte. Isso porque, alguns motociclistas adulteram o sistema de escapamento, ampliando o ronco dos motores. Para coibir essa manobra irregular, a Coordenadoria de Fiscalização do Detran-RJ dará apoio a prefeituras que solicitarem reforços para operações municipais. Em junho, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) instaurou um procedimento preparatório de inquérito civil para apurar possível falta de fiscalização de poluição sonora provocada por motos com escapamento aberto. O procedimento foi instaurado a partir de denúncias da imprensa abordando a falta de fiscalização em relação a motos que tiveram o sistema de descarga alterado – retirando o silenciador ou substituindo o cano original por outro –, produzindo, dessa forma, uma acentuada poluição sonora (reveja AQUI).

VEJA MAIS

VEJA MAIS