Miracema, Pádua e municípios no Noroeste Fluminense recebem segunda dose da vacina CoronaVac

As doses que foram entregues nesta quarta são reforço da primeira dose disponibilizada no último dia 19. Também foram enviadas novas vacinas para que sejam utilizadas como 1ª dose, ampliando a cobertura do público prioritário

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) concluiu nesta quarta-feira (03/02) a entrega da segunda dose da vacina CoronaVac para os 92 municípios do estado. Cinco aeronaves – uma da Secretaria de Polícia Civil, duas do Corpo de Bombeiros e duas do Governo do Estado – foram usadas para levar as vacinas aos municípios do interior. Uma delas pousou em Miracema transportando as doses para Aperibé, Cambuci, Itaocara, Itaperuna Miracema, Santo Antônio de Pádua e todos os outros municípios do Noroeste Fluminense. A aeronave com as vacinas para São Fidélis e municípios do Norte Fluminense pousou em Campos (reveja AQUI).

continua após o vídeo

As 244.560 doses da vacina CoronaVac que foram entregues hoje são reforço da primeira dose disponibilizada para as secretarias municipais de Saúde no último dia 19 de janeiro, garantindo que o esquema vacinal seja cumprido no intervalo de 21 dias. A Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio de Pádua, por exemplo, recebeu 650 doses de Coronavac referente à segunda dose das pessoas contempladas com a primeira dose da vacina. Além das vacinas que irão completar o esquema vacinal, a Secretaria de Estado de Saúde também enviou uma nova remessa, com 42.400 doses de CoronaVac aos municípios do estado, para que sejam utilizadas como 1ª dose, ampliando a cobertura do público prioritário, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde e orientação da SES aos municípios. O quantitativo referente à segunda dose para essas pessoas está reservado e será enviado dentro do prazo para aplicação.

Público prioritário
A Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS), da SES, enviou um ofício aos 92 municípios, no último dia 25, em que ressalta ser de extrema importância que os responsáveis técnicos e gestores municipais organizem suas ações de imunização priorizando os grupos elencados no Programa Nacional de Imunizações. A SVS recomenda ainda que os municípios organizem suas agendas de imunizações de acordo com o número de doses que serão aplicadas no dia, de forma que o frasco multidoses seja utilizado em sua plenitude.

Devem ser vacinadas, neste momento:
– Pessoas com 60 anos ou mais que residem em instituições de longa permanência para idosos, como casas de repouso, asilos ou abrigos.
– Pessoas com deficiência que vivem em residência inclusiva para jovens e adultos com deficiência.
– Indígenas maiores de 18 anos vivendo em terras indígenas.
– Trabalhadores dos serviços de saúde envolvidos no atendimento a pacientes com Covid.
– Profissionais de saúde envolvidos na vacinação dos grupos elencados.
– Trabalhadores das Instituições de Longa Permanência de Idosos e de Residências Inclusivas.
– Trabalhadores de instituições de acolhimento institucional em residência inclusiva para jovens e adultos com deficiência.

VEJA MAIS

VEJA MAIS