quinta-feira , 29 outubro 2020

Sem ambulância, bombeiros precisam socorrer vítimas na caçamba de caminhonete em Cordeiro Mas situação pode mudar: Deputada solicitou ao Governador a alocação de uma ambulância para o destacamento

Mas situação pode mudar: Deputada solicitou ao Governador a alocação de uma ambulância para o destacamento

Fotos: Leitores

Em junho de 2016, o SF Notícias mostrou a situação do Destacamento 1/6 do Corpo de Bombeiros de Cordeiro, que precisou transportar duas vítimas de um acidente na caçamba da caminhonete da corporação.

Na ocasião, dois jovens que estavam em uma moto ficaram feridos ao colidirem em uma Kombi. No momento do acidente a ambulância do Hospital Antônio Castro estava em Cantagalo. Com isso, para que as vítimas recebessem atendimento rápido, os militares transportaram os pacientes na caminhonete, pois o destacamento não possuí ambulância.

Mesmo atendendo a todo o município, que possui mais de 20 mil habitantes e localidades próximas, o destacamento permanece quase um ano após o ocorrido, sem uma ambulância. Somente de acordo com matérias publicadas pelo SF Notícias, foram registrados mais de 20 acidentes neste período, com cerca de 30 vítimas, algumas em estado gravíssimo socorridas pelo Corpo de Bombeiros.

Ainda na ocasião, a assessoria da Secretaria de Estado de Defesa Civil e Corpo de Bombeiros informou que o atendimento médico no município de Cordeiro é realizado por meio da ambulânciabombeiros cordeiro da prefeitura, já que o município não dispõe do SAMU.

Mas, a situação pode mudar. No dia 10 deste mês, a Deputada Enfermeira Rejane enviou uma solicitação ao Governador Luiz Fernando Pesão para a alocação de uma ambulância ao destacamento de Cordeiro.

Segundo o texto, já em tramitação na Alerj, “a solicitação tem como intuito oferecer atendimento digno à população de nosso Estado, em especial dos municípios de Cordeiro, Macuco, Santa Maria Madalena e Trajano de Moraes, em casos de acidentes com vítimas nas vias e logradouros públicos. Estes municípios compõem a área de atuação do DBM sediado em Cordeiro. Nessas cidades o socorro de emergência aos acidentados, em vias públicas, tem sido prestado de forma improvisada, inclusive com a utilização de caçambas de caminhonetes e de outros veículos para transportar as pessoas até as unidades hospitalares. Portanto, o referido DBM necessita de equipamentos e condições mínimas para garantir atendimento pré-hospitalar, pois conta com apenas um caminhão para combate a incêndios. A situação descrita revela que a providencia solicitada é urgente, para prevenir o risco de agravamento de lesões e demais consequências decorrentes de acidentes em vias públicas”.

Fez algum registro? Mande fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (22) 99793-8976. Baixe agora o aplicativo do SFn no seu celular!https://goo.gl/w4WvaY.

Mais do SFn