Prefeitura de São Fidélis envia ofício ao Instituto Butantan para aquisição da vacina contra a Covid-19

Segundo o prefeito, foram solicitadas informações importantes como valores, marca e logística, para "que São Fidélis possa adquirir o mais rápido possível"
Imagem: Instituto Butantan

A Prefeitura de São Fidélis, no Norte Fluminense, junto à Secretaria Municipal de Saúde, anunciou nesta quarta-feira (30/12) que um ofício foi enviado ao Instituto Butantan para firmar a intenção de aquisição da vacina contra a Covid-19. “Acabo de assinar um ofício que será encaminhado ao Instituto Butantan pela Secretaria Municipal de Saúde, para que possamos apresentar nossas intenções de aquisição das vacinas contra a COVID-19. Solicitamos informações importantes como valores, marca e logística para que São Fidélis possa adquirir o mais rápido possível” – publicou o prefeito Amarildo Alcântara em seu perfil em uma rede social. No momento a intenção maior é a consulta de valores para que o município possa se programar. Segundo a Prefeitura, o município também estará aguardando as vacinas que deverão ser enviadas pelo Ministério da Saúde, “mas devido à gravidade do vírus, a Prefeitura tem interesse em comprar as vacinas o mais rápido possível”.

Além de São Fidélis, Macaé (veja AQUI) e Trajano de Moraes (leia AQUI) também já anunciaram a intenção de compra da vacina, que está sendo desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, considerado uma referência na produção da mesma. Na manhã desta quarta (30) o Instituto anunciou que chegou no aeroporto de Guarulhos (SP) mais de 1,5 milhão de doses da vacina. “A vacina contra o Coronavírus atingiu um nível de eficácia superior ao mínimo indicado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e aguarda o registro para imunizar a população.
Este lote é composto por doses já prontas para a aplicação, neste momento são 11 milhões de doses em território brasileiro. O Instituto Butantan vem afirmando o seu compromisso em assegurar o imunizante para a população brasileira” – diz a publicação. O desenvolvimento da vacina no Brasil foi iniciado em julho, através de parceria entre a biofarmacêutica Sinovac Life Science, com sede em Pequim, e o Instituto Butantan.

VEJA MAIS

VEJA MAIS