Patrimônio da história e da fé, Igreja Matriz de São Fidélis completa 213 anos

A Igreja completa 213 anos neste sábado, e no domingo, dia do padroeiro e o dia que marca os 400 anos do martírio de Fidélis de Sigmaringa, a Matriz será elevada a Santuário

Um templo majestoso, imponente e grandioso! Grande na estrutura e na fé! Um patrimônio histórico e cultural, reconhecido e tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) em 2002, fazendo parte do chamado “Conjunto Histórico de São Fidélis”, que engloba ainda a Ponte Metálica e o Solar do Barão de Vila Flor.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

A Igreja Matriz de São Fidélis, ou Paróquia São Fidélis de Sigmaringa, é a única no Brasil que tem São Fidélis como padroeiro. Sonhada por Frei Ângelo e Frei Victorio, fundadores de São Fidélis, a construção da Matriz iniciou-se 1799 e foi aberta ao culto em 23 de abril de 1809, um dia antes do dia do padroeiro, para que as celebrações pudessem já ser feitas no templo, construído por índios e escravos, tendo como matéria prima sementes da própria terra.

continua após a imagem

A cúpula, com 15 metros de diâmetro, sustentada por sólidas colunas semelhantes à da Basílica de São Pedro, foi construída em fevereiro de 1806. Não possui nenhuma estrutura de ferro e nem de madeira. É toda feita com tijolos presos entre si por uma massa composta de barro e óleo de baleia. A cúpula foi considerada por engenheiros, arquitetos e artistas, como a mais notável do Brasil Colonial. Um marco para a cidade e a Igreja, foi a primeira visita de D. Pedro Primeiro, que aconteceu em 1847, cena retratada nuns dos vitrais do monumental templo.

Esse ano, além de celebrar os 213 anos, a Igreja Matriz celebra, no dia do padroeiro, os 400 anos de martírio de São Fidelis de Sigmaringa, e para marcar a data, a Matriz será elevada à categoria de Santuário Diocesano neste domingo, com missa presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Roberto Francisco Ferreria Paz. Com a elevação a igreja passa a ser um centro de peregrinações e romarias, tendo como exemplo o santo martirizado pelos calvinistas.

“Grande símbolo de nossa cidade, tombado patrimônio público e logo elevado a Santuário Diocesano, e podemos ver em suas paredes e história, mais que relatos e lembranças da fé, mas também de nosso povo, da nossa gente. O templo turístico-cultural representa também a cidade de São Fidélis, crescida em torno da mesma e é com imensa alegria que comemoramos essa data junto a todos”, diz a Igreja Matriz.

VEJA MAIS

VEJA MAIS