Moradores de Madalena lamentam morte de Almerinda de Souza Teixeira, aos 100 anos

No ano passado, para celebrar os 100 anos a idosa ganhou um café da manhã especial e uma alvorada com a Sociedade Musical Euterpe Madalenense. Ela teve 17 filhos

Moradores de Santa Maria Madalena, na Região Serrana do Rio, estão de luto pela morte da Dona Almerinda de Souza Teixeira, aos 100 anos, muito querida no município. Ela faleceu na tarde desta quarta-feira (21/04) no Hospital Basileu Estrela. A Dona Almerinda nasceu em 20 de junho de 1920, filha de Francisco José de Souza e de Ana Borges de Souza, casou-se aos 17 anos com Constantino Teixeira, de quem ficou viúva em agosto de 1996. O casamento perdurou por 59 anos e o casal teve 17 filhos, dos quais dois faleceram. Ela morou por anos no Parque Itaporanga e se mudou para a casa onde residia, ao lado do CIEP. “Dona Almerinda trabalhou muito nesta vida. Pegou no pesado. Não teve vida fácil na labuta diária nos serviços domésticos e nos da lavoura ajudando ao seu marido para o sustento da sua numerosa prole. Esta querida centenária madalenense deixará muitas saudades no coração dos seus familiares e amigos, após ter vivido por 100 anos construindo uma história de vida digna dos nossos aplausos e reconhecimento” – publicou o vereador Nestor Lopes.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Um dos netos da Dona Almerinda, Willian Reigoto Teixeira, também deixou uma mensagem de despedida nas redes sociais. “Adeus, Dona Almerinda, minha avó querida! Você cumpriu sua missão aqui na terra de maneira exemplar. Um século bem vivido… Quanta garra, quanta luta, quanta fibra… Um verdadeiro exemplo para todos nós! Quantas lições aprendemos com a senhora… Toda a família sentirá muito sua falta, mas sabemos que você estará melhor ao lado de Deus. Irei guardar nossas lembranças para sempre e e levarei os seus ensinamentos junto comigo. Descanse em Paz!” – publicou. No ano passado o SF Notícias havia noticiado que a Dona Almerinda havia ganhado uma “alvorada” para celebrar os 100 anos. Reveja AQUI.

VEJA MAIS

VEJA MAIS