Miracema registra mais de 100 milímetros de chuva

A chuva forte provocou elevação do Ribeirão Santo Antônio e pontos de alagamentos na cidade

Miracema, no Noroeste Fluminense, foi um dos municípios onde mais choveu na região. A estação do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, o Cemaden, registrou 109 milímetros de chuva nas últimas 24 horas. Segundo informações do secretário Municipal de Defesa Civil e Segurança Pública, Cláudio Oliveira, o grande volume de chuva nas últimas horas provocou pontos de alagamentos e a elevação no nível do Ribeirão Santo Antônio, que corta o perímetro urbano do município.

Ainda de acordo com o secretário, o ribeirão chegou a 2,8 metros, sendo que a cota de transbordo é de 3,5. A chuva mais forte foi registrada durante esta sexta-feira (25/12) de Natal. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) havia alertado para a possibilidade de chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, que poderia vir acompanhada de rajadas de vento (40-60 km/h). Para hoje ainda há possibilidade de chuva forte na região.

continua após a imagem

Transtornos provocados pela chuva na região
Choveu muito em toda a região nas últimas 24 horas. Em Santo Antônio de Pádua, ruas do Centro de outros bairros como o Dezessete ficaram alagadas. Por lá, as estações do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, o Cemaden, registraram mais de 40 milímetros de chuva (reveja AQUI).

Já em São Fidélis, córregos e valões transbordaram após uma forte chuva na zona rural do município. Ruas ficaram alagadas e casas chegaram a ficar inundadas. Alguns moradores acreditam que tenha ocorrido o fenômeno “cabeça d’água”, que é o aumento rápido e repentino do nível de um rio/córrego corrente ou cheio, devido às chuvas nas cabeceiras ou em trechos mais altos de seu percurso. Os níveis dos valões subiram rápido (reveja AQUI).

VEJA MAIS

VEJA MAIS