“Itaocara+Verde” completa 1 ano; mais de 1.500 mudas foram plantadas, entre outras ações de preservação

Além do plantio e doações de mudas, o projeto já promoveu limpeza às margens do Rio Paraíba, de educação ambiental com estudantes, coleta de óleo de cozinha, entre outras ações

No início de 2021, em meio à pandemia, surgiu o projeto “Itaocara + Verde”, que neste mês de março completou 1 ano. De lá pra cá, foram dezenas de ações de preservação ao meio ambiente, como o reflorestamento de áreas do Noroeste Fluminense. Com o objetivo principal de ampliar as áreas verdes de Itaocara e região, os voluntários já realizaram várias ações de plantio de mudas – somando mais de 1.500 mudas plantadas -, promovendo ainda a educação ambiental.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

A idealizadora do projeto, Elaine Freixo, relembra o plantio de mudas de Ipê Rosa na rua do Fórum da Comarca de Itaocara; o plantio de mudas de Jacarandá Mimoso em Jaguarembé, às margens da rodovia, do trevo até Ponto de Pergunta; o plantio na sede do Asilo de Itaocara e na praça da Capela Mãe Rainha. Teve ainda a revitalização da Praça José Dias, em Jaguarembé; o plantio às margens do Rio Paraíba em Portela, na Praça da Geografia, e em pontos diversos do município em celebração ao Dia da Árvore, além de coleta de lixo às margens do rio em homenagem ao Dia da Limpeza da Água.

continua após a imagem

E não parou por aí! Além do plantio, o projeto também doa mudas – já foram mais de 1.000 mudas doadas. Em setembro de 2021, eles coletaram óleo de cozinha usado, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, e em outubro, promoveram a Caminhada das Sementes, onde diversas sementes foram plantadas às margens do Córrego Santo Antônio. Os distritos de Estrada Nova e Laranjais também receberam o plantio de mudas e revitalização de praças. O projeto também promoveu trabalhos de educação ambiental em escolas.

Recentemente foi realizada a 1º live do projeto com a convidada Drª Marcelita França Marques, com o tema “As consequências ambientais das chuvas em excesso e a relação direta com a Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela urbana”. Em março houve ainda um plantio na Ponte Seca, em Aperibé, em parceria com a Aegea, e uma ação de reflorestamento para recuperação de nascente. E em celebração ao primeiro ano do projeto, não podia ser diferente. Foram plantadas mudas da Mata Atlântica na nova sede. Os interessados em contribuir podem entrar em contato pelo e-mail: [email protected] ou pelo WhatsApp: (22) 98121-4986. 

VEJA MAIS

VEJA MAIS