Impressionante: cabeça d’água atinge região da Bela Joana em São Fidélis; veja o vídeo

Fenômeno aconteceu na tarde desta terça-feira (01/12) na zona rural de São Fidélis

Muita gente confunde “tromba d’água” e “cabeça d’água”, e para muitos, são os mesmos fenômenos naturais. Mas não são! Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ambos têm maior ocorrência no verão, nas chamadas tempestades de verão. É muito difícil prever a ocorrência dos dois fenômenos. A “tromba d’água” é semelhante a um tornado; tem menor intensidade e ocorre sobre superfícies líquidas, como mares e lagos, especialmente em locais abertos com muita água, por isso ocorre com mais frequência no mar. Já a “cabeça d’água” é o aumento rápido e repentino do nível de um rio corrente ou cheio, devido às chuvas nas cabeceiras ou em trechos mais altos de seu percurso. Ocorre quando uma área de instabilidade intensa provoca chuva volumosa na cabeceira de um rio ou cachoeira. Em cabeças d’água, é comum que pedaços de rochas e de árvores sejam arrastados rio abaixo.

Foi isso que aconteceu na região da Bela Joana, na zona rural de São Fidélis nesta terça-feira (01/12). A imagem (assista ao vídeo abaixo) é impressionante. Ninguém ficou ferido e não há relatos de danos materiais. A imagem foi gravada na região da pousada da localidade. No começo da tarde desta terça o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) havia emitido um alerta para a possibilidade de chuvas intensas que poderiam vir acompanhadas de rajadas de vento. O alerta era válido para São Fidélis e cidades vizinhas.

continua após vídeos

Mesmo fenômeno em Cambuci
Esse mesmo fenômeno, a “cabeça d’água”, ocorreu na zona rural de Cambuci na madrugada do último dia 18, provocando a pior enchente da história do distrito de São João do Paraíso. Mais de 4 mil pessoas foram afetadas e 90% do distrito ficou inundado. Os moradores de São João acreditam que tenham ocorrido duas “cabeças d’água” entre a região de Cruzeiro e Monte Verde. Toda a água seguiu pelo valão e foi em direção ao distrito de São João do Paraíso.

Alerta do Parque Estadual do Desengano
A Serra da Bela Joana fica na Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Desengano. Na última semana a direção da mais antiga Unidade de Conservação estadual e último remanescente florestal contínuo de expressiva extensão do Norte Fluminense, fez um alerta para o risco de ocorrências do fenômeno “cabeça d’água em cachoeiras dentro ou ao redor do parque, que abrange os municípios de São Fidélis, Santa Maria Madalena e Campos dos Goytacazes (reveja o alerta AQUI).

VEJA MAIS

VEJA MAIS