Climatempo prevê geadas em Madalena, S. S. do Alto e Trajano de Moraes nesta semana

É hora de tirar os casacos do armário: última semana de maio será marcada pela influência de uma grande forte massa de ar frio de origem polar
Geada registrada em Trajano de Moraes em 2019.  Jussara Mafort

A última semana de maio de 2020 é marcada pela influência de uma grande forte massa de ar frio de origem polar sobre o Brasil segundo a Climatempo. As noites e começos de manhã serão bastante frios no Sudeste e no decorrer desta semana, as áreas mais elevadas da serra da Mantiqueira entre São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro devem registrar temperaturas abaixo de 0°C ou muito próximas desse valor. Por causa do frio intenso, várias áreas do Sudeste também podem ter geada – congelamento do orvalho sobre superfícies – nos próximos dias. Além de temperaturas muito baixas em vários municípios da Região Serrana do Rio, o portal Climatempo também prevê possibilidade de geada ao amanhecer em algumas cidades como Santa Maria Madalena, Trajano de Moraes, Duas Barras e São Sebastião do Alto. (continua após a publicidade)

Fotos: Maycon Miller/ Arquivo pessoal

Os dias com maior possibilidade de ocorrência de geada nos municípios citados são quarta (27) e quinta-feira (28). Nesses dois dias, a máxima não deve passar de 17°C enquanto a mínima prevista é de 4°C a 3°C. A geada ocorre quando a temperatura atinge 0ºC sobre as superfícies expostas. Após o congelamento do orvalho e com a continuação da queda da temperatura, o vapor d’água do ar em contato com a superfície fria passa diretamente para o estado sólido, se depositando sobre as superfícies e conferindo um aspecto esbranquiçado sobre a paisagem como ocorreu em Trajano de Moraes e em Friburgo em julho do ano passado. Em Trajano, foram registradas geadas em Tirol e Alto Macabu, na zona rural do município. De acordo com a Prefeitura de Trajano, não houve perdas para os agricultores por conta do frio intenso na ocasião. “As geadas são as principais causadoras de danos em hortaliças e culturas mais frágeis, combinada com o vento elas chegam a queimar as folhagens das plantas, mas isso ainda não aconteceu”, ressaltou o secretário municipal de Agricultura, Daniel Fagundes no ano passado. Já em Friburgo, a geada de julho de 2019 congelou alguns pés de alface na propriedade do Maycon Miller e de sua esposa Juliana, que são produtores orgânicos, o Orgânicos Miller. Maycon relatou que nos dias mais frios eles precisam acordar antes do sol nascer para irrigar as plantações e evitar que a geada derreta, e queime as folhas. O sítio deles fica em pedra solta, em Três Picos, na região de Salinas.

VEJA MAIS

VEJA MAIS