Climatempo alerta para chuva forte e volumosa na região: acumulados de 100 a 200 mm

O portal também alerta para o risco de alagamentos pontuais, transbordamento de córregos e rios, e potencial para deslizamentos de terra e queda de barreira em áreas de encosta

A Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) está se organizando sobre o Brasil e nos próximos dias vai provocar bastante chuva em vários estados da Região Sudeste. Várias áreas em Minas Gerais, no Espírito Santo e no norte do estado do Rio de Janeiro poderão acumular de 100 a 200 mm de chuva durante a atuação da ZCAS, de acordo com a Climatempo. A previsão é de que as áreas de instabilidade da ZCAS atuem sobre a Região Sudeste do Brasil entre os dias 18 e 21 de fevereiro de 2021. “É nesse período que a chuva deve cair mais frequente e volumosa sobre o Espírito Santo, sobre muitas áreas de Minas Gerais e também sobre o Norte do estado do Rio de Janeiro” – prevê o portal.

O centro-sul do Rio de Janeiro não deve sentir a chuva mais intensa deste evento de ZCAS, embora tenha pancadas de chuva frequentes nos próximos dias. Ainda segundo a Climatempo, a previsão é de que os maiores volumes de chuva durante a atuação desta ZCAS ocorram sobre o noroeste de Minas Gerais, Grande Belo Horizonte, áreas do Vale do Rio Doce, no centro-sul do Espírito Santo e nas áreas ao Norte/Noroeste do estado do Rio de Janeiro. “Em vários locais destas regiões pode chover de 80 a 150mm até o dia 21 de fevereiro, segundo estimativa do modelo de precipitação global GFS” – informa a Climatempo.

A região da Zona da Mata Mineira e a Região Serrana do estado do Rio de Janeiro também podem ter vários eventos de chuva forte até a próxima segunda-feira, embora não fiquem dentro da instabilidade mas persistente desta ZCAS. A Climatempo alerta para o risco de alagamentos pontuais, transbordamento de córregos e rios e potencial para deslizamentos de terra e queda de barreira em áreas de encosta, e queda de árvores, interrupção de energia e destelhamento de imóveis durante os eventos de tempestades.

VEJA MAIS

VEJA MAIS