sexta-feira , 30 outubro 2020

Chico da Saúde vence eleição suplementar e é eleito prefeito de Natividade

eleicao-natividade
Fotos: TRE/RJ / Portal Natividade.

O domingo (17) foi de votação para a população de Natividade, no Noroeste Fluminense. 9.139 dos 11.974 eleitores do município compareceram às urnas para a eleição suplementar de prefeito, realizada pra suprir a ausência do cargo deixado por Marco Antônio da Silva Toledo, o Taninho (PSB), eleito em 2012 e cassado em março deste ano, junto de seu vice, Welington Nacif de Mendonça, o Welington da Volks (PSB), por desvirtuação de propaganda institucional e utilização de recursos públicos de forma desproporcional para divulgação da campanha eleitoral em veículos de comunicação da região, prejudicando assim seu adversário Francisco José Martins Bohrer, o Chico da Saúde (PT). Como Taninho havia obtido mais da metade dos votos dos eleitores (51,32%), teve que ser realizada uma nova eleição.

Dessa vez, três candidatos concorreram na disputa: Eriques Lopes da Silva, o “Mineirinho”, representando o Partido Social Democrático (PSD), Severiano Neném (PRTB), representante da chapa “Natividade União e Paz”, e Francisco José Martins Bohrer, o Chico da Saúde (PT), da coligação “Natividade Merece Mais”, sendo o terceiro declarado vencedor. Chico foi eleito com 4.348 votos (47,58% dos votos válidos), e assumirá o cargo de prefeito no próximo dia 1 de julho. O vice-prefeito será Alan José de Souza Santos, o Alan Batata (PPS). Em segundo lugar ficou Severiano Neném, que teve 3.658 votos, enquanto o Mineirinho, votado apenas 282 vezes, terminou em último. 851 pessoas votaram em branco ou anularam seus votos.

Boletim da eleição suplementar:

De acordo com a 43ª Zona Eleitoral (ZE), nenhuma das 40 urnas utilizadas apresentou defeito. Cerca de 140 mesários foram convocados para a organização do pleito. Nos sete locais de votação, os eleitores votaram sem demora, e sequer formaram filas. Apenas um cabo eleitoral teve que ser conduzido para a 140ª Delegacia da Polícia Civil do município, por suspeita de boca de urna. Segundo informações do Tribunal Regional Eleitoral, ele estaria distribuindo “santinhos” no distrito de Ourânia, que fica há 12 quilômetros do Centro de Natividade. Presidente do TRE/RJ, o desembargador Edson Vasconcelos compareceu pessoalmente para acompanhar a votação e a apuração dos votos, assim como a juíza da 43ª ZE Leidejane da Silva. As 2.835 pessoas que não votaram terão 60 dias para justificarem os motivos no cartório eleitoral.

Mais do SFn