Castração de animais de rua é retomada após pausa devido ao aumento de casos de cinomose, em São Fidélis

Projeto de castração surgiu de uma parceria entre a Prefeitura e a Câmara. A previsão é de que sejam castrados mais 30 animais

A Vetclin, clínica veterinária vencedora da licitação para castração dos animais que vivem pelas ruas do município, projeto viabilizado através de uma parceria entre a Prefeitura e a Câmara Municipal de Vereadores, retomou nesta semana as castrações. O projeto sofreu uma pausa devido ao aumento de casos de animais de rua acometidos pelo vírus da cinomose, para que não houvesse mais disseminação do vírus, tendo em vista o contato direto destes animais após o procedimento de castração.

 

A previsão é de que sejam castrados mais 12 machos e 18 fêmeas, restantes do total determinado pela Prefeitura. Segundo a Clínica, poderão ser feitos três animais por vez para que o manejo e pós-operatório possam ser feitos de maneira adequada. Os animais serão castrados após correta recuperação e liberação de espaço dos que tiverem sido castrados anteriormente. A seleção e o acompanhamento dos animais serão feitos com supervisão do veterinário por parte da Prefeitura, Dr. João Pedro Cabreira, sendo de responsabilidade da clínica a realização do procedimento de castração e liberação dos animais após recuperação cirúrgica.

Cinomose: Transmissão e sintomas
A transmissão pode ocorrer de três maneiras, de forma direta, através do contato direto de um animal saudável e não imunizado com secreções nasais, oculares, fezes ou urina de um animal doente; indireta, por inalação de aerossóis ou de gotículas respiratórias que ficam suspensas no ar, de um animal doente para um animal não imunizado e também através de fômites como caminhas, casinhas, potes de água e comida, roupas contaminadas, etc; e transplacentária: quando a mãe gestante e doente passa o vírus para o feto. A doença é multissistêmica, ou seja, pode atingir vários sistemas e por isso pode provocar diversos sintomas dependendo do órgão que for afetado, como: tosse, vômito, diarreia, febre, pneumonia, diminuição do apetite, secreções nasais e oculares, conjuntivite, hiperqueratose dos coxins e narinas (os coxins e narinas ficam com aspecto mais grosseiro e ressecado), incoordenação motora, convulsões, andar em círculo, rigidez muscular, mioclonia (contração involuntária e repetida dos músculos), vocalização, cegueira, entre outros. Confira mais sobre a doença e casos na cidade AQUI.

VEJA MAIS

VEJA MAIS