Associação de Bares e Restaurantes pede a volta do horário de verão ao Governo Federal; o que você acha?

Segundo o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, a mudança poderia favorecer o setor produtivo do país e ajudar na retomada econômica. Você concorda?

Os setores de hotéis, bares e restaurantes enviaram nesta semana uma carta para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e para o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, pedindo o retorno do horário de verão. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, a mudança poderia favorecer o setor produtivo do país e ajudar na retomada econômica. “O retorno na mudança no horário beneficia as atividades ligadas ao setor, como o turismo local. Além de representar uma economia na energia elétrica diante da preocupação com a crise hídrica”, diz.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

“Entendemos que o país está vivendo uma crise de energia, ainda que a economia tenha sido argumentada no passado como pequena, qualquer economia nos dias de hoje nos parece muito importante. Enxergamos ser uma equação ganha, ganha, alinhada coma situação, estamos vivendo um momento duro na pandemia quanto momento perigoso da falta de energia. Então participar desse movimento é favorável para a sociedade e se socorremos o setor de turismo estamos socorrendo também o setor de alimentação fora do lar”, acrescenta Solmucci.

O horário de verão foi suspenso em abril de 2019, por decreto de Bolsonaro, que, na época, apresentou um estudo do Ministério de Minas e Energia (MME) que chegava à conclusão que, com o fim da mudança temporária, o consumidor teria uma economia de R$ 100 milhões.

Aumento na conta de luz
A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL aprovou na terça-feira (29/06) a resolução que estabelece as faixas de acionamento e os adicionais das bandeiras tarifárias a partir desta quinta (01/07). O valor da bandeira tarifária patamar 2 referente a julho de 2021 será de R$ 9,492 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A bandeira vigente em julho foi anunciada na última sexta-feira (25/06). A diretoria da ANEEL decidiu também novos valores para as outras bandeiras. A amarela será de R$ 1,874 a cada 100 kWh; a vermelha patamar 1, de R$ 3,971 a cada 100 kWh; e a vermelha patamar 2, de R$ 9,492 a cada 100 kWh. Reveja AQUI.

Com informações da Abrasel

VEJA MAIS

VEJA MAIS