“A Covid-19 me levou para o corredor da morte, mas Deus me resgatou” – diz morador de São Fidélis após receber alta

Júnior teve 80% dos pulmões comprometidos pela doença. "Não brinque com esse vírus maldito pelo amor de Deus" - alertou o morador de Pureza

“A Covid-19 me levou para o corredor da morte, mas meu Deus foi lá e me resgatou” – essas são palavras de Júnior Sóta, morador do distrito de Pureza, em São Fidélis, no Norte Fluminense, que teve 80% dos pulmões comprometidos pela doença. Nesta quinta-feira (08/04) dia em que recebeu alta do hospital de Bom Jesus do Itabapoana, ele publicou um vídeo em suas redes sociais informando aos amigos e familiares que está bem e agradecendo aos profissionais de saúde e a Deus.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

O SF Notícias conversou com a esposa dele, a Verônica Azevedo da Silva, que falou sobre a luta do marido contra o coronavírus. “Ele internou dia 1º de abril em Cambuci, agravou e foi transferido para Bom Jesus. Saiu de Cambuci com os médicos sem esperança de chegar vivo em Bom Jesus” – conta. Segundo ela, o marido relutou em ir para o hospital, mas ela insistiu em levá-lo.

Continua após o vídeo

https://www.instagram.com/p/CNcu5UVjIvN/

Verônica conta que Júnior saiu de Cambuci no dia 2, por volta de 15h, com 15 litros de oxigênio. “Já não tinha mais recursos. Os médicos acreditavam que ele não aguentaria chegar até o hospital de Bom Jesus. Chegando lá colocaram nele aquela máscara de ventilação não-invasiva para fazer uma última tentativa antes de entubar, mais graças a Deus o pulmão dele reagiu rápido e surpreendeu os médicos. Deus operou esse milagre na vida dele, tínhamos esperança porque confiamos em Deus. Foi no limite e sobreviveu, Deus é maravilhoso” – afirmou Verônica. Segundo ela, o marido está debilitado ainda, com lesões pulmonares, mas passa bem. Em suas redes sociais, Júnior fez um alerta sobre a doença: “Não brinque com esse vírus maldito pelo amor de Deus, eu tive uma segunda chance, não desejo isso pra ninguém, foi o pior momento de toda a minha vida!” – publicou. Em 2020, Júnior perdeu a irmã, a querida professora Sônia Sóta, para a doença, reveja AQUI.

VEJA MAIS

VEJA MAIS