segunda-feira , 26 outubro 2020
Foto: SF Notícias

Vigilância em Saúde esclarece suposta morte por coronavírus em São Fidélis Segundo a superintendente de Vigilância, foi registrado um óbito nesta sexta (17) que teve resultado negativo no teste rápido, mas foi coletada amostra para contraprova por solicitação médica

Segundo a superintendente de Vigilância, foi registrado um óbito nesta sexta (17) que teve resultado negativo no teste rápido, mas foi coletada amostra para contraprova por solicitação médica

Foto: Reprodução

O Setor de Vigilância em Saúde de São Fidélis, Norte Fluminense, emitiu uma nota nesta sexta-feira (17/04) para esclarecer sobre uma suposta morte por coronavírus que teria sido registrada na cidade. Através de um vídeo a superintendente Hítalla Valentim, afirmou que a informação de que a cidade registrou um óbito pela doença – que está circulando nas redes sociais – não procede. Ela explicou que um paciente – entre os cinco casos considerados suspeitos – veio a óbito nesta sexta-feira (17). O mesmo teve resultado negativo para Covid-19 no teste rápido, entretanto, como ele teve uma evolução ruim, foi coletado o swab por solicitação médica. A amostra foi encaminhada para o Lacen-RJ, e o resultado do exame será divulgado assim que for disponibilizado pelo laboratório estadual. Em nota, Hítalla esclareceu ainda que as notícias oficiais relacionadas ao coronavírus, se tratando de casos suspeitos, confirmados, descartados e óbitos no nosso município, serão verdadeiramente divulgadas em tempo real por documentos oficiais de órgãos e setores diretamente ligados a Prefeitura Municipal de São Fidélis. (continua após o vídeo)

No comunicado, a superintendente ressaltou que está trabalhando de maneira honesta e transparente em relação a qualquer eventualidade relacionada à pandemia. “Este comunicado não tem como objetivo descredenciar o importante trabalho da impressa (quando feita de maneira honesta), e sim evitar maiores prejuízos a população quando informações inverídicas são propagadas de maneira irresponsável sem consulta a uma fonte oficial” – diz trecho da nota.

Mais do SFn