Vídeos: Temporal provoca transbordamento de valão e inundações em Itaperuna; Rio Muriaé volta a transbordar

Além das fortes chuvas que atingiram a zona rural e a cidade de Itaperuna, o Rio Muriaé voltou a transbordar devido ao grande volume de água nas cabeceiras da Bacia do Rio Muriaé, na Zona da Mata Mineira

A maior cidade do Noroeste Fluminense, Itaperuna, vem sofrendo há dois dias com as fortes chuvas que atingem a região. Nesta quarta-feira (02), diversas ruas da cidade voltaram a ficar inundadas. Em muitas delas, apenas caminhões mais altos conseguem passar. Nas últimas 48 horas, a estação meteorológica do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, Cemaden, localizada no bairro Aeroporto, registrou 151.2 milímetros de chuva, sendo 67 milímetros em 24 horas. Já a estação localizada no distrito de Raposo registrou 121.2 milímetros em 48 horas, sendo 50.6 milímetros em 24 horas.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Também choveu muito forte na zona rural do município, na região de Valão do Cágado e Vargem Alegre, nesta quarta-feira, e toda a água desceu em direção ao Valão da Cehab, que corta o bairro Cehab no perímetro urbano da cidade. O valão transbordou e inundou várias ruas. Já com ruas inundadas pelo transbordamento do valão, um novo temporal atingiu a cidade e inúmeras ruas ficaram inundadas. Em alguns pontos a força da água provocou enxurradas que arrastaram carros. A água entrou em casas e estabelecimentos comerciais.

Além dos alagamentos provocados pelas fortes chuvas e do transbordamento do valão da Cehab, Itaperuna volta a ser atingida pelo transbordamento do Rio Muriaé, devido ao grande volume de água nas cabeceiras da Bacia do Rio Muriaé, na Zona da Mata Mineira. Ruas que margeiam o rio já foram tomadas pela água do Muriaé.

A Prefeitura de Itaperuna, através da Secretaria Municipal de Defesa Civil e Ordem Pública, alertou aos moradores para o alto risco de deslizamentos de encostas (barranco), de desabamento de edificações e de alagamentos em diversos pontos da cidade. Em caso de emergência os moradores devem acionar a Defesa Civil através da linha (22) 3824.6334, via aplicativo de mensagem WhatsApp ou 193 do Grupamento do Corpo de Bombeiros.

VEJA MAIS

VEJA MAIS