Vídeo: Rio Pomba passa dos 6 metros em Pádua; mais de 1 metro acima da cota de transbordo

A Defesa Civil trabalha com a previsão de que o nível do rio possa subir entre 30 a 40 centímetros ao longo desta segunda, mas a notícia boa é que em Cataguases o rio segue baixando

O Rio Pomba segue subindo em Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, e já está a mais de um metro acima da cota de transbordo, que é de 5 metros. Segundo a última medição feita pelo Sistema de Alerta de Cheias do Inea, o nível estava em 6,09 às 12h30, ou seja, um metro e 09 centímetros acima da cota de transbordo.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

A Defesa Civil trabalha com a previsão de que o nível do rio possa subir entre 30 a 40 centímetros ao longo desta segunda, mas a notícia boa é que em Cataguases o rio segue baixando. Em Cataguases, neste domingo, o nível do rio chegou a 7,62, mas nesta segundo o nível já estava em 6,96.

continua após a imagem

Segundo o Secretário de Defesa Civil de Pádua, José Marcos Vieira, os bairros mais afetados são Tavares, Dezessete, Farol e Cidade Nova. Várias ruas estão inundadas. Ruas do centro comercial de Pádua também estão com água. A Prefeitura de Pádua montou um gabinete de crise para atender as demandas do município. Em uma transmissão ao vivo realizada pela Prefeitura, o prefeito Paulinho da Refrigeração informou que foram disponibilizados caminhões para retirada de móveis de moradores de áreas de risco para inundação, como bairro Tavares, Cidade Nova e outros pontos. Aqueles moradores que queiram sair, os caminhões e funcionários da prefeitura estão à disposição para ajudar.

Moradores de áreas com histórico de inundação devem ficar atentos e se preciso procurar abrigo que foi montado no CIEP do bairro Alexis, onde foi montado um ponto de apoio. Como o Hospital Hélio Montezano fica em uma área que pode ser atingida pela cheia, a Prefeitura de Pádua já montou um hospital de emergência no Colégio Estadual Rui Guimarães de Almeida, próximo à rodoviária.

Mobilização do estado
O governador Cláudio Castro e o secretário Estadual de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros RJ, coronel Leandro Monteiro, monitoram as chuvas que atingem o território fluminense desde quinta-feira (06/01). “Estamos em contato permanente com os municípios. Toda a estrutura do Estado está mobilizada para atuar em apoio às cidades afetadas. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros RJ trabalham incansavelmente para prevenir e minimizar danos causados pelas precipitações. O Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden-RJ) monitora as condições meteorológicas e os níveis pluviométricos, enviando alertas para as regiões e para a população”, afirmou o governador Cláudio Castro.

Na Região Norte/Noroeste do Estado, a Sedec-RJ acompanha o aumento de nível dos rios e a atuação das Defesas Civis municipais frente aos prejuízos causados. Nas últimas horas, foram registrados transbordos dos rios Muriaé, Carangola, Itabapoana e Pomba, causando alagamentos pontuais em Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus do Itabapoana, Itaocara, Italva e Laje do Muriaé, Cambuci e Santo Antônio de Pádua.

VEJA MAIS

VEJA MAIS