Variante mais transmissível do coronavírus é detectada em amostras de 11 moradores de Pádua

Também foram identificadas variantes do coronavírus em Cambuci, Itaocara, Macuco, Santa Maria Madalena e Trajano de Moraes

Imagem: Wagner Rodrigues

A Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, informou que também foi detectada a presença da variante P.1 do coronavírus em amostrar de pacientes do município. Ao longo desta sexta-feira (07/05), prefeituras de alguns municípios da nossa região divulgaram a informação sobre a detecção das variantes em amostras coletadas em pacientes.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Em Santo Antônio de Pádua a Secretaria de Saúde informou que foi detectada a presença da variante brasileira conhecida como P.1 nas amostras de 11 pacientes. As amostras desses pacientes foram realizadas através de RT-PCR. Essa variante foi identificada em Manaus, quando a capital amazonense passou um caos no sistema de saúde com aumento no número de casos, internações e mortes por Covid-19. A chamada P.1 é considera a variante mais transmissível até o momento.

O estudo
A identificação da presença de variantes em município da região foi feita através do sequenciamento do vírus. Em março a Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro iniciou uma pesquisa para identificar a incidência das novas cepas na população fluminense. O estudo, que busca entender mais sobre as modificações sofridas pelo SARS-CoV-2, é um dos maiores na área de sequenciamento do vírus da Covid-19 do país, com a análise de 4.800 amostras nos próximos seis meses, sendo 400 a cada 15 dias. O objetivo do sequenciamento é monitorar a evolução das variantes da Covid-19, melhorar ações epidemiológicas e possibilitar a ampliação precoce de números de leitos e de medidas restritivas.

Nova mutação
Além da circulação da variante P1 em cidades da nossa região, a Secretaria de Estado de Saúde detectou a presença de uma mutação da P1, ou seja, a mutação de uma mutação. A nova variante está sendo chamada de P.1.2. Ela foi detectada através do estudo que investiga as modificações sofridas pelo SARS-CoV-2 em circulação no estado do Rio de Janeiro. A cepa recebeu o nome de P.1.2, por se tratar de uma mutação ocorrida na linhagem P1, que permanece em maior frequência (91,49%). A P.1.2 foi identificada em 5,85% das 376 amostras submetidas à segunda etapa do sequenciamento realizado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Também foram identificadas, em menores proporções, as linhagens B.1.1.7 (2,13%) e P2 (0,53%).

“A partir deste resultado, o monitoramento segue aprofundando os efeitos que poderão ser apresentados, ou seja, o comportamento epidemiológico da variante. Até o momento, não se pode avaliar se é mais transmissível e/ou letal”, afirma a subsecretária de Vigilância em Saúde da SES e idealizadora da pesquisa, Cláudia Mello.

Variantes em cidades da região
No dia 20 de abril o SF Notícias noticiou a detecção da presença da variante conhecida como B.1.1.7, descoberta no Reino Unido em setembro do ano passado, em amostras de pacientes de Cambuci. Ela foi encontrada em amostras de dois pacientes do município. No dia 25 de abril a Prefeitura de Aperibé informou que foi detectada a presença da variante brasileira, chamada de P1, nas amostras de três pacientes do município.

Nesta sexta, dia 07, a Prefeitura de Cambuci informou que foi novamente detectada a presença da variante conhecida como B.1.1.7 no município, na amostra coletada em mais um paciente, além da presença da variante brasileira P1 na amostra de outro paciente. Também nesta sexta a Prefeitura de Itaocara informou que o estudo de sequenciamento genético realizado pelo laboratório da Secretaria Estadual de Saúde detectou a variante P.1 da Covid-19 em uma amostra coletada no município. Trajano de Moraes também confirmou nesta sexta-feira (07) a presença das variantes P.1 e P.1.2 em circulação no município. A notificação foi feita ao município pela Coordenação de Vigilância em Saúde do estado.

A Prefeitura de Macuco também usou as redes sociais para informar a presença de uma variante do coronavírus no município. Em um vídeo, o prefeito Bruno Boaretto, ao lado da vice-prefeita Michelle Bianchini, do secretário de Saúde Juninho da Saúde e da subsecretária Marlise Quintana, informou que o município recebeu nesta sexta um e-mail da Secretaria de Estado de Saúde sobre a confirmação de um caso da nova variante do coronavírus na cidade.  A Prefeitura de Santa Maria Madalena também informou nesta sexta-feira que foi detectada a presença da variante P.1.2 da Covid-19 em amostras coletadas em dois cidadãos do município.

VEJA MAIS

VEJA MAIS