segunda-feira , 26 outubro 2020

Tributo a Rita Maia

RITA-MAIA-ACL1

A vida e a obra da professora e escritora Rita Maria de Abreu Maia serão reverenciadas em cerimônia especial, segunda-feira, dia 30, às 19h, na sede da Academia.

Tendo por título “Tributo a Rita Maia”, o evento marcará a saudade da mestra, um ano após o seu falecimento, ocorrido em 24 de setembro de 2012.  A iniciativa da Academia Campista de Letras encontrou por parte do  Instituto Federal Fluminense (IFF ) imediato e integral apoio, seja da Reitoria, seja pela Direção do campus local, bem como de ex-colegas, ex-alunos, funcionários e amigos da instituição onde ela pontificou por longo tempo, exercendo sua cátedra e implementando marcantes atividades.

Por sua natureza inquieta e criativa, adornada por contagiante alegria, Rita atuou em muitos outros estabelecimentos de ensino médio e superior. Em todos eles marcou seu trabalho além da docência, de extrema qualidade pedagógica, transmudando-o em relações afetivas que alcançavam todos que a cercavam, a ponto de criar vínculos indissolúveis, sobretudo através de sua imensa alegria.

O tributo a Rita Maia, que terá entrada franca, levará à ACL sua imensa legião de admiradores, estando confirmada a presença de seus familiares (residentes em Niterói), além de representação de São Fidélis, sua terra natal. O roteiro da homenagem prevê pronunciamentos e depoimentos de ex-colegas, números musicais e exposição de parte do seu acervo pessoal, cedido pela família.

Rita fez seus estudos primários e secundários em São Fidélis, graduando-se em Letras pela UFF-Niterói. Tornou-se Mestra em Literatura Portuguesa pela UFF-Rio (após tê-lo iniciado na Universidade Católica de São Paulo) com a dissertação “A ficção é o fim do Cerco – Uma leitura da história do “Cerco de Lisboa”, de José Saramago. O Doutorado em Literatura Portuguesa foi concluído na Universidade Federal do Rio de Janeiro, com a dissertação “O amor e a pena feminina – Escrita Feminina e Insurreição Amorosa. Sua experiência na área de Letras tem ênfase em Literatura Portuguesa e Africanas. Durantae o doutoramento, desfrutou de bolsa da FundaçãoCalouste Gulbenkian, em Lisboa. Foi presidente da ASSEL-Rio (Associação de Estudos da Linguagem).

Casou-se com Carlos Orando Yucif Maia, alto funcionário de Furnas Centrais Elétricas. Por força do trabalho do esposo, mudou-se para vários centros, como São Paulo, Vitória e Niterói. De seu casamento com Carlos Orlando nasceram Leonardo, Thaís e Lucas. Em Campos lecionou no CENSA, UENF, Universidade Estácio de Sá e no antigo CEFET, hoje IFF, onde criou núcleos de estudos e o curso de especialização lato sensu em Literatura, Memória Cultural e Sociedade. Com colegas, criou o Colégio Alpha.

Ciosa de suas responsabilidades com a terra em que nasceu, realizou inúmeros eventos e projetos em São Fidélis, destacando-se entre estes a recuperação e a renovação da Biblioteca Municipal. Mesmo após saber-se acometida de um câncer, Rita levou adiante seu trabalho com toda a dignidade, jamais abdicando da alegria, traço marcante de sua personalidade. Deixou a todos um forte legado de sabedoria e amor, tendo ao longo de seu sacerdócio como mestra descoberto e incentivado talentos que hoje honram o aprendizado dela recebido.

A sede da ACL fica no interior do Jardim São Benedito, no Centro de Campos.

Fonte: IFF Campos
Imagem: Folha da manhã

Mais do SFn