Três cientistas da Universidade do Norte Fluminense estão entre os mais influentes do mundo

Há 853 brasileiros na lista, sendo que 09 deles são das Universidades do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e do Norte Fluminense (Uenf)

Cientistas das universidades do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e do Norte Fluminense (Uenf) estão num ranking norte-americano que aponta os mais influentes do mundo. O estudo é da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e foi publicado na revista Public Library of Science (PLOS). O ranking levou em conta citações, autocitações, número de artigos publicados, índice de coautoria e contribuições. Ao todo, 161.441 pesquisadores de vários países e de 22 campos de pesquisa, divididos em outras 176 subáreas, foram citados – há 853 brasileiros na lista inicial. A publicação também divulgou ranking que leva em consideração toda a carreira dos cientistas.

“Neste ano em que a Uerj completou 70 anos, ver nossos cientistas e da coirmã Uenf figurando na lista de mais influentes do mundo tem sabor ainda mais especial. É uma grande realização atingirmos este grau de relevância, atrairmos e darmos condições de trabalhos a pesquisadores desse calibre, ampliando a já consolidada tradição de pesquisa da nossa universidade”, afirmou Luís Antônio Campinho Pereira da Mota, pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da Uerj.

O professor Raimundo Braz Filho, reitor da Uenf entre 2003 e 2007, foi o representante da universidade no ranking que leva em consideração toda a carreira dos pesquisadores. Professor emérito da instituição, Braz Filho é membro titular da Academia Brasileira de Ciências. “Além da satisfação pessoal, essa realização reafirma a importância da Uenf que, como toda universidade pública brasileira, assumiu o papel fundamental na realização de pesquisa científica no país”, comentou o ex-reitor.

Entre os brasileiros na lista, três deles são da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), sediada em Campos; Raimundo Braz Filho, Leandro Rabello Monteiro e Luciano Pasqualoto Canellas. Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Santa Úrsula, mestre e doutor em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Leandro ingressou na UENF em 1999, como professor visitante. De 2008 a 2011, atuou como professor na University of Hull, na Inglaterra, mas acabou voltando à UENF através de novo concurso. Sua área de atuação é a Biologia Evolutiva, com projetos de pesquisa voltados principalmente para a evolução e ecologia de morcegos. Ele é lotado no Laboratório de Ciências Ambientais (LCA).

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), mestre e doutor em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Luciano ingressou na UENF em 2000, como bolsista Faperj. Desde 2002, é professor associado do Laboratório de Solos (LSOL), atuando na Química do Solo e do Humus, mais especificamente na bioatividade das substâncias húmicas.

O professor Raimundo Braz Filho ingressou no Laboratório de Ciências Químicas da UENF em 1994, ocupando o cargo de reitor no período de 2003 a 2007. Em abril de 2007, ao completar 70 anos, teve sua aposentadoria compulsória, sendo escolhido para o posto de professor emérito da UENF. Membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC), ele é formado em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e doutor em Química Orgânica pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

VEJA MAIS

VEJA MAIS