Trânsito: Superintendente fala sobre infrações, notificações, sinalização e Rua Loureiro, em S. Fidélis

Em fevereiro e março, mais de 40% das notificações foram referentes a estacionamento em locais irregulares; já em abril, a maior parte foi referente a falta do uso de capacete por motociclistas ou pessoas que estavam na garupa de motos

Nos últimos anos o município de São Fidélis vem desenvolvendo ações para solucionar os problemas referentes ao trânsito. O município aderiu ao Sistema Nacional de Trânsito, foi criada a Superintendência de Trânsito e os agentes passaram por vários cursos de capacitação, e realizaram ações de conscientização em ruas da cidade.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Até que em fevereiro a Superintendência deu início ao processo de notificar os condutores de veículos que não respeitam a sinalização ou as leis de trânsito, algo que nunca havia sido feito no município. Entre fevereiro e março, mais de 40% das notificações foram referentes a estacionamento em locais irregulares; já em abril, a maior parte das notificações foram referentes à falta do uso de capacete por motociclistas ou pessoas que estavam na garupa de motos.

continua após a imagem

O superintendente de Trânsito do município, Waldemir Pinheiro, conversou com a Helma Lúcia e falou sobre as autuações, as ações de sinalização e sobre a Rua Loureiro, onde moradores pedem que algo seja feito com urgência para diminuir os acidentes que vêm ocorrendo na via em virtude do caos promovido por condutores de veículos que estacionam nos dois lados da rua, que é estreita, trafegam em alta velocidade e promovem diversas irregularidades no trânsito.

Para se ter uma ideia, na última quarta-feira (18) foi realizada uma blitz educativa pela Superintendência de Trânsito e o Detran-RJ, e em poucas horas de ação, os agentes identificaram mais de 100 irregularidades, sendo os condutores orientados. Waldemir também falou que em breve todo o município estará sinalizado e que as ações de fiscalização vão ocorrer não só no Centro, mas em todos os bairros e distritos.

VEJA MAIS

VEJA MAIS