Trajano de Moraes e Santa Maria Madalena cancelam festividades de Carnaval

Segundo a Prefeitura de Madalena, não será tolerada a realização de quaisquer festas, blocos carnavalescos ou eventos de pré-carnaval e carnaval, em ambientes abertos ou fechados. Eventos públicos e privados também estão suspensos em Trajano
Fotos: Divulgação/ Vanessa Gonçalves

As prefeituras dos municípios de Trajano de Moraes e Santa Maria Madalena, na Região Serrana do Rio, anunciaram o cancelamento das festividades de Carnaval devido à pandemia de coronavírus. O objetivo é evitar aglomerações. Segundo a prefeitura de Madalena, de acordo com o decreto municipal, nº 2770, de 07/01/21, está proibido, e não será tolerado, a realização de eventos em ruas, bares, casas de festas, restaurantes, clubes, quiosques e locais similares, bem como a realização de quaisquer festas, blocos carnavalescos ou eventos de pré-carnaval e carnaval, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por iniciativa pública ou privada. Durante o período do evento de carnaval, as restrições quanto ao horário de funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes e das atividades dos ambulantes autônomos encerrarão, impreterivelmente, à 0h. A Prefeitura de Madalena orientou aos moradores e turistas que continuem seguindo os protocolos de segurança, especialmente o distanciamento social, uso de máscara e álcool gel.

Em Trajano também ficam suspensos os eventos públicos e privados, com aglomerações, o que inclui todas as festividades carnavalescas do ano de 2021. A prefeitura informou que a decisão foi baseada nas análises sistemáticas dos indicadores epidemiológicos, ou seja, o aumento do número de casos e óbitos detectados pela doença. “Não é o momento de relaxar as medidas de prevenção, não é o momento de aglomerações. Desde o início da pandemia, reforçamos o trabalho das nossas equipes de fiscalização e orientação nas ruas da cidade. Estamos nos reunindo frequentemente para pedir apoio e a conscientização de que essa ação é uma responsabilidade de todos”, disse o prefeito Rodrigo Viana. “A vacina chegou como uma dose de esperança, no entanto, por ora, não é possível imunizar toda a população e o novo cenário pandêmico exige ainda mais cautela. Qualquer tipo de aglomeração seria um risco sanitário”, justificam o prefeito e o vice-prefeito, Matias Mendes. Os chefes do executivo disseram ainda que a preocupação é garantir a segurança até que todos possam ser imunizados com a vacina. Trajano costuma atrair turistas de vários lugares do estado no período do evento pela fama conquistada ao longo dos anos por oferecer um carnaval voltado para a família.

VEJA MAIS

VEJA MAIS