Tamanduá-mirim é flagrado “passeando” em posto de combustíveis em Pádua

Para o biólogo Francis Leandro, presidente da ONG SOS Vida Silvestre, o aparecimento do animal é sinal de que ainda existe uma preservação considerável na região

Um tamanduá-mirim – nome científico Tamanduá tetradactyla – foi flagrado “passeando” no pátio de um posto de combustíveis em Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense. O flagrante aconteceu na noite da última segunda-feira (19/10). Animal encontrado na Mata Atlântica e também em outros biomas, o tamanduá-mirim ou tamanduá-de-colete, como é popularmente conhecido, é muito comum em nossa região, segundo o biólogo Francis Leandro, presidente da ONG SOS Vida Silvestre, de Cachoeiras de Macacu. “Encontrando ele aí, é um sinal de que ainda existe uma preservação considerável na região, isso é um ponto positivo porque ele é um animal que se alimenta de cupins, formigas, então ele precisa de um ambiente saudável para poder estar vivendo em vida livre” – explica o biólogo.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Já sobre os possíveis motivos que levaram o tamanduá a aparecer em área urbana, o biólogo cita a intervenção humana na natureza. “Um dos motivos que tem levado os animais silvestres para as áreas urbanas é o desmatamento, então eles têm perdido muito o seu habitat, é um fator que tem contribuído muito para a migração deles para as zonas urbanas e isso vai estar impactando diretamente na questão da alimentação, e também dos locais de reprodução do animal” – disse. De aparência amigável, o tamanduá não é de fato agressivo, mas tem como principal defesa as suas garras, que são bem potentes. “São usadas para poder quebrar troncos, cupinzeiros, em busca de alimentos. No contato com ele, ele pode arranhar. Ele tem uma garra muito forte, mas é um animal totalmente dócil. O que ele pode fazer é se agarrar a pessoa para se defender. É bom que não tenha contato. Em caso de avistar o animal é bom chamar algum órgão competente” – orienta Francis.

https://www.instagram.com/p/CVQa1IXA-Oz/

VEJA MAIS

VEJA MAIS