Sobe para 85, sendo quatro mortes, o número de casos confirmados de Covid-19 em Campos

17 pessoas são consideradas recuperadas; quarta morte foi registrada ontem (30) e paciente já estava entre os casos confirmados do Departamento da Vigilância em Saúde
Foto: Secom Campos

O município de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, registrou nesta quinta-feira (30/04) a quarta morte por Covid-19. Segundo a Prefeitura, trata-se de uma mulher, de 58 anos, que estava internada no CTI de uma unidade da rede particular. Ela era diabética, tinha doença cardiovascular, havia testado positivo há alguns dias e já estava entre os casos confirmados do Departamento da Vigilância em Saúde. Também nesta quinta, mais 14 novos casos foram confirmados na cidade. Dos novos casos, cinco possuem comorbidades. São sete homens e sete mulheres com idades entre 30 e 58 anos. Agora, chega a 85 o número de casos confirmados da doença, sendo quatro óbitos. Do total de confirmados, 48 são mulheres e 37 homens com idades entre 20 e 81 anos. Em Campos, há ainda sob investigação três óbitos, 58 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) e 286 de síndrome gripal (SG). Outros 43 casos foram descartados e 17 pessoas são consideradas recuperadas do vírus. (continua após a publicidade)

A cidade conta com um Centro de Controle e Combate ao Coronavírus para atendimento a pacientes com a doença. Aqueles que apresentarem sintomas do novo coronavírus- tosse, febre, cansaço e dificuldade para respirar (em casos graves) – devem buscar orientação Central de Informações do Covid, através do 192. Ontem, a Prefeitura publicou mais três decretos com medidas de enfrentamento ao coronavírus. O primeiro estende a suspensão das aulas na rede municipal de ensino até o dia 31 de maio; o segundo mantém suspenso o expediente externo e o atendimento presencial no âmbito da prefeitura até o dia 11 de maio, assim como o atendimento presencial em estabelecimentos comerciais. O comércio poderá manter a entrega em domicílio (delivery), através de vendas na internet, ou retirada no estabelecimento (drive thru e take away). A Prefeitura autorizou o funcionamento de empresas que têm como atividade principal tecidos e artigos de armarinho, condicionando a comercialização de produtos utilizados em demandas voltadas à saúde, como para a confecção de máscara.

VEJA MAIS

VEJA MAIS