Sindicato realiza ação solidária com venda de gás a R$50 em Macaé

Além da venda dos botijões de gás, durante o dia haverá uma série de atividades culturais junto a comunidade como sorteio de artesanatos e apresentação musical e grafite

O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense realizará nesta sexta-feira (13/08), a partir das 9h, mais uma ação de venda de gás de cozinha a preço justo. Dessa vez a atividade será no Morro do Carvão, em Macaé, onde serão disponibilizados 200 botijões pelo preço de R$50,00. Os botijões serão vendidos as famílias que moram na comunidade e fizeram um pré-cadastro durante a semana. Esse pré-cadastro foi realizado para evitar que haja aglomeração no local. Lembrando que todos devem respeitar o distanciamento e usar máscaras. As ações do gás e da gasolina têm como objetivo conscientizar a população de que a Petrobrás poderia cumprir o seu papel social e indutora da economia brasileira, praticando preços de forma soberana, de acordo com a realidade nacional, e não em paridade com o mercado internacional.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Para o Coordenador do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra, a categoria petroleira que luta por uma Petrobrás para o povo não poderia fazer diferente. “Tem gente voltando a usar lenha para cozinhar, tem gente que não tem dinheiro para comprar alimentos. Estamos com uma das maiores taxas de desemprego. Como que essas famílias pagam mais de R$100,00 em um botijão de gás? Estamos nas comunidades, dialogando com essas pessoas e mostrando porque o gás hoje é tão caro, porque a fome voltou a imperar no país. Essa é uma ação com dinheiro do trabalhador e da trabalhadora para o povo!”, concluiu Tezeu.

Além da venda dos botijões de gás, durante o dia haverá uma série de atividades culturais junto a comunidade como sorteio de artesanatos e apresentação musical e grafite. O Sindipetro-NF em parceria com a FUP e outros sindicatos realizam com frequência atividades que fazem parte da campanha petroleiro solidário e visam atender a população em vulnerabilidade social.

VEJA MAIS

VEJA MAIS