Serial killers: No início dos anos 90, ‘Irmãos necrófilos’ aterrorizaram a zona rural de Nova Friburgo

O termo 'serial killer' voltou a ganhar os noticiários e as redes sociais devido aos crimes cometidos por Lázaro Barbosa, que está sendo procurado pela polícia entre o Distrito Federal e Goiás. No passado, buscas pelos irmãos Henrique e Ibrahim também mobilizaram grande número de policiais

Imagem: Reprodução/ TV Globo

O termo voltou a ganhar os noticiários e as redes sociais devido aos crimes cometidos por Lázaro Barbosa, que está sendo procurado pelas forças policiais de Goiás e do Distrito Federal há dez dias. Para alguns especialistas no assunto, ainda não se pode afirmar que Lázaro é um serial killer. Mas, ao longo das últimas décadas, casos de assassinatos em série já aterrorizaram os brasileiros e até a Região Serrana do Rio de Janeiro. No início dos anos 90, dois homens ficaram conhecidos como “Irmãos Necrófilos”, Henrique e Ibrahim de Oliveira foram acusados de matar pelo menos oito pessoas – alguns jornais falam sobre 14 assassinatos, mas apenas oito foram comprovados – e além de assassinar as vítimas com requintes de crueldade, havia a prática da necrofilia, a violação sexual dos cadáveres. Os primeiros assassinatos ocorreram na região de Riograndina, em Nova Friburgo, onde os irmãos cresceram. A primeira vítima foi uma jovem e a segunda uma adolescente. Ambas encontradas mortas com sinais de violência similares.

Aos 16 anos, Ibraim chegou a ser apreendido após confessar o assassinato da adolescente. Ele negou a participação do irmão, o Henrique, e o possível envolvimento com a morte da jovem, crime do qual a polícia não tinha provas contra os dois. Ibraim ficou apreendido até os 18 anos, e teria aprendido como cometer outros tipos de violência com os outros adolescentes presos. Em 1995, vítimas com mesmo perfil e com sinais parecidos aos das duas jovens foram encontradas. Os irmãos, entretanto, continuavam conseguindo fugir. Uma das vítimas teria sido a própria tia dos dois. Moradores suspeitavam que ela alimentava os sobrinhos e os acobertava. No dia 1 de abril de 1995 foi atacada pelos irmãos que a mataram a facadas e a estupraram.

Segundo o jornal A Voz da Serra, estima-se que 70% das famílias que moravam na zona rural abandonaram suas casas com medo de se tornarem vítimas dos assassinos. Por conta da dimensão do caso, o prefeito de Sumidouro fez um apelo ao secretário de Segurança Pública do estado e em junho de 1995, o Batalhão de Operações Especiais foi ajudar a polícia local. Uma grande operação foi realizada durante quatro meses nos municípios de Nova Friburgo, Bom Jardim e Sumidouro para prender os assassinos. Em dezembro de 1995, Ibrahim foi morto. Henrique permaneceu foragido, mas acabou se entregando em junho de 1996. Ele culpou o irmão pelo crime. Em setembro de 2000, foi condenado pela Justiça a 34 anos de prisão. A história dos ‘Irmãos necrófilos’ serviu inclusive de inspiração para o filme de ficção “Macabro”, lançado em 2019 e dirigido por Marcos Prado e produzido pela Zazen e Querosene Produções.

Fontes:
Jornal A Voz da Serra
Vice Media Group
G1

VEJA MAIS

VEJA MAIS