Secretaria de Saúde faz entrega do maior lote de vacinas contra Covid-19 aos municípios do RJ

Estado distribuiu 759.100 doses, sendo 618.200 da CoronaVac e 10 mil da Oxford/Astrazeneca para primeira aplicação do esquema vacinal, e outras 130.900 da CoronaVac destinadas à segunda aplicação

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) está distribuindo nesta segunda-feira (22.03) o maior lote de vacinas contra Covid-19 aos 92 municípios do estado. Estão sendo distribuídas 759.100 doses, sendo 618.200 doses de CoronaVac e 10 mil doses de Oxford/Astrazeneca para primeira aplicação do esquema vacinal, e outras 130.900 doses de CoronaVac destinadas à segunda aplicação. O Ministério da Saúde (MS) entregou ao estado do Rio, neste sábado (20.03), 396 mil doses de CoronaVac e, na sexta-feira (19.03), 10 mil doses da Oxford/Astrazeneca. Todas serão usadas como primeira dose. O lote de Oxford/Astrazeneca será enviado a 26 municípios que possuem comunidades quilombolas.

continua após a imagem

O MS enviou ofício aos estados orientando o uso imediato como primeira dose dos imunizantes que estavam retidos para segunda dose da remessa enviada em 17.03. Apenas as vacinas retidas da sétima remessa (11.03) serão distribuídas como segunda dose. O documento ressalta que a medida visa acelerar o processo de vacinação em todo o país e que as pactuações tripartites para adoção das estratégias adotadas serão revistas semanalmente. As cidades do Rio, Niterói, São Gonçalo e Maricá retiraram as doses por via terrestre, na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da SES, em Niterói. Já para os outros 88 municípios, a distribuição está sendo feita por seis helicópteros, sendo um da Secretaria de Estado de Polícia Civil, dois do Corpo de Bombeiros, um do Governo do Estado e um da Secretaria de Estado de Saúde.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) reforça, por meio de ofício enviado aos 92 municípios, a importância de os responsáveis técnicos e gestores municipais organizarem suas ações de vacinação, priorizando os grupos elencados no Programa Nacional de Imunizações (PNI). A SVS ressalta ainda que a programação deve ser organizada de acordo com o número de doses que serão aplicadas no dia, para que o frasco multidose seja totalmente utilizado. Denúncias de irregularidades na vacinação são encaminhadas imediatamente aos órgãos de controle.

Público prioritário
A SES esclarece que a definição dos grupos prioritários para a primeira fase da vacinação contra a Covid-19 foi estabelecida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), por meio de decisões tomadas por comissão tripartite. O Estado segue a recomendação do Ministério da Saúde, repassando as orientações aos municípios. Neste primeiro momento, foi definido um grupo prioritário composto por:

– Profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19 e na vacinação;
– Pessoas com 60 anos ou mais vivendo em abrigos ou asilos;
– Pessoas maiores de 18 anos com deficiência institucionalizadas;
– Trabalhadores dessas instituições;
– Povos indígenas vivendo em terras indígenas;
– Idosos a partir de 70 anos.
– Povos e comunidades tradicionais ribeirinha;
– Povos e comunidades tradicionais quilombola

VEJA MAIS

VEJA MAIS