São Fidélis se destaca como maior produtor de mel do estado do Rio

Com aproximadamente 120 produtores, a cidade constatou um aumento considerável no consumo e venda do alimento

O Estado do Rio de Janeiro produz 400 toneladas de mel por ano, o que movimenta mais de R$10 milhões na economia fluminense. Produzido pelas abelhas, o produto encontra uso na indústria da saúde, beleza e culinária. O dia 21 de junho marca a celebração desse alimento que conta com elevado valor nutricional. No estado, o município de São Fidélis, no Norte Fluminense, se destaca como o maior produtor de mel fluminense. Com aproximadamente 120 produtores, a cidade constatou um aumento considerável no consumo e venda do alimento. Os municípios de Nova Friburgo, Bom Jardim, Teresópolis e Paraíba do Sul também contam com produção.

“O consumo dos produtos das abelhas aumentou significativamente durante a pandemia. O momento é propício ao fortalecimento da cadeia de mel. A secretaria de Agricultura, através da linha de crédito Prosperar, viabiliza incentivos aos apicultores. Disponibilizamos um empréstimo a juros baixos para que o pequeno e médio produtor possa investir na sua produção e alavancar as suas vendas” – ressalta Marcelo Queiroz, secretário de Agricultura. Segundo o diretor da Federação dos Apicultores do Rio de Janeiro, Nelson Victor de Oliveira, o programa Prosperar viabilizou entrepostos para o beneficiamento eficiente a fim de manipular e formalizar a demanda do mercado.

O mel tem propriedades medicinais, é rico em minerais e nutrientes. Além de ser reconhecido como um dos produtos mais eficientes indicados no combate aos efeitos da gripe e resfriados, serve de complemento alimentar. Segundo a nutricionista, Tatiana Novo, o mel pode ser um importante aliado no bom funcionamento intestinal por ter o poder de controlar os níveis de microrganismos e auxiliar no bom funcionamento do corpo. “É de fácil digestão e assimilação, tem valor energético elevado devido aos carboidratos encontrados (açúcares simples como glicose e frutose), o que contribui para o equilíbrio dos processos biológicos, além de serem responsáveis pela viscosidade e atividade antibacteriana. É tradicionalmente usado em casos contra doenças pulmonares, resfriados, gripe e fraqueza. Estudos atribuem ao mel de abelha efeito antiinflamatório, analgésico, sedativo, cicatrizante, expectorante e hiposensibilizador” – explica a nutricionista da secretaria de Agricultura.

Se você é produtor e deseja solicitar o empréstimo entre em contato com os escritórios locais da Emater-Rio ou através do e-mail: [email protected]. Veja neste link os endereços dos escritórios locais: https://bit.ly/3gzy2rc.

VEJA MAIS

VEJA MAIS