São Fidélis e mais seis cidades vão receber 1.770 mudas de espécies nativas para ações de reflorestamento

As mudas foram cultivadas nos viveiros mantidos pela Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro

No mês em que é comemorado o Dia Internacional da Biodiversidade (22/05), a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (CEDAE), por meio do programa Replantando Vida, doou um total de 1.770 mudas para ações de reflorestamento e arborização urbana nos municípios de Niterói, Cachoeiras de Macacu, Seropédica, Itaguaí, Rio de Janeiro, São Fidélis e Itaboraí. As mudas doadas são de espécies nativas da Mata Atlântica, com destaque para pau-brasil, juçara, jabuticabeira, pitangueira, bacupari, bracatinga e jacarandá. As plantas foram cultivadas nos viveiros mantidos pela Companhia, que têm a capacidade de produzir, em conjunto, 1,8 milhão de mudas por ano de 250 espécies, das quais 40 estão ameaçadas de extinção.

Com os números deste mês, já passam de 48 mil o total de mudas doadas por meio do programa Replantando Vida somente em 2021. Ao todo, já foram contemplados projetos de reflorestamento em 41 municípios do estado, entre eles Aperibé, Barra Mansa, Barra do Piraí, Bom Jardim, Cambuci, Engenheiro Paulo de Frontin, Itaocara, Laje do Muriaé, Mendes, Pinheiral, Piraí, Queimados, São José de Ubá e Vassouras.

Os viveiros da Companhia estão localizados na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) de São Gonçalo, ETE Alegria, Estação de Tratamento de Águas (ETA) Guandu, Reservatório Victor Konder, Caixa Velha da Tijuca, Complexo do Alemão e Colônia Penal Agrícola de Magé. Todos contam com a mão de obra de apenados dos regimes semiaberto, aberto e liberdade condicional que integram o programa Replantando Vida, fruto de convênio entre a CEDAE e a Fundação Santa Cabrini (FSC). Municípios e instituições interessadas em estabelecer parcerias para atividades de reflorestamento podem entrar em contato com a Companhia pelo e-mail [email protected]com.br.

VEJA MAIS

VEJA MAIS