RJ-146, entre Manoel e Visconde, pode ser parcialmente liberada; parte da estrada desabou em janeiro

Em janeiro, com as fortes chuvas que vinham atingindo a região, a força da água carregou parte da RJ-146 e a estrada foi totalmente interditada devido ao deslizamento

Máquinas, caminhões e várias equipes atuam com o propósito de liberar o acesso na RJ-146, entre Manoel de Moraes, em Santa Maria Madalena, e Visconde do Imbé, em Trajano de Moraes. No dia 7 de janeiro, com as fortes chuvas que vinham atingindo a região, a força da água carregou parte da RJ-146 e a estrada foi totalmente interditada devido ao deslizamento. O prefeito de Trajano de Moraes, Rodrigo Viana, esteve nesta quinta-feira (3), no quilômetro atingido pela enxurrada acompanhado da equipe técnica do DER-RJ, do vereador Hélio Luiz Fazoli para verificar os trabalhos de liberação do acesso.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

A via é uma das principais ligações a cidades na Região Serrana, e com o início das obras, começa a ganhar um novo capítulo. A previsão é que o acesso seja liberado no sistema pare e siga até este sábado, dia 5, se não chover forte na região. Funcionários da prefeitura em parceria com o Governo do Estado iniciaram a recuperação do local que foi atingido pelas chuvas que caíram na região, causando estragos e transtornos ao município.

Com as quedas de barreiras causadas pelas fortes chuvas a prefeitura em parceria com o DER, instalou placas de sinalização em Visconde de Imbé, bem como no trecho da RJ-146. No distrito foi posicionado um letreiro digital na saída para a estrada que o liga a Manoel de Moraes – Santa Maria Madalena, enquanto essa recebeu uma placa alertando sobre a interdição da via por causa do deslizamento da barreira, e abertura de uma cratera. Embora menos severas, as chuvas continuam pelo estado, e a Prefeitura de Trajano destaca que é importante que a população faça uso dos números disponibilizados em caso de emergência, que são 199 ou (22) 2564-2314 da Defesa Civil ou (22) 98873-3389.

VEJA MAIS

VEJA MAIS