Rios transbordam e enxurrada arrasta plantações e pontes na zona rural de Trajano de Moraes

"A água caiu toda no alto da serra e veio arrastando tudo que encontrava pela frente", disse o prefeito de Trajano. Defesa Civil ainda está contabilizando e fazendo o levantamento dos estragos
Imagens: Prefeitura de Trajano

A zona rural do município de Trajano de Moraes também foi atingida pelas fortes chuvas que caíram nas últimas horas na região. A Defesa Civil do município está em alerta. Segundo a prefeitura, as regiões mais atingidas foram Alto Macabu, Tirol, Ponte de Zinco, Ponte Nova e Maria Mendonça. Essas regiões não possuem estações pluviométricas, por isso, não é possível saber a quantidade de chuva, mas o volume de água fez com que rios e córregos transbordassem. A estação mais próxima de Maria Mendonça fica em Glicério, já na região serrana de Macaé. Lá foram registrados 40.6 milímetros de chuva nas últimas 24 horas. Ainda de acordo com a Prefeitura de Trajano de Moraes, a chuva forte causou estragos em vários pontos do município. “Há registros de rios cheios, ou seja, com o volume muito acima do normal. Em alguns locais, a força da água arrastou plantações de bananas e até pontes”, diz o comunicado.

continua após a imagem

A Defesa Civil ainda está contabilizando e fazendo o levantamento dos estragos. O prefeito de Trajano, Rodrigo Viana, está em repouso e se recuperando da Covid-19, mas determinou atenção às famílias que por ventura tenham sofrido algum dano com as chuvas. “Fomos pegos de surpresa e realmente com um volume bem acima do esperado. A água caiu toda no alto da serra e veio arrastando tudo que encontrava pela frente. Até o momento não temos informações de situação grave. Mas peço que a população fique atenta caso volte a chover mais forte novamente”, disse o chefe do executivo. Os agentes da Defesa Civil de Trajano de Moraes percorreram desde cedo as localidades mais atingidas e orientaram a população que reside em áreas avaliadas por eles como de risco, caso volte a chover muito no local. Em caso de urgência a população deve ligar para a Defesa Civil, através do 199.

VEJA MAIS

VEJA MAIS