Rios seguem baixando em Italva, Cardoso Moreira e Porciúncula

Em Porciúncula o Rio Carangola chegou a 1,79 m acima da cota de transbordo, que é de 5,20 m. A Prefeitura declarou Situação de Emergência

Imagens: Cardoso Moreira News/ Italva em Foco/ Prefeitura de Porciúncula

Com as fortes chuvas registradas em todo o Sudeste desde a última semana, moradores do Norte e Noroeste Fluminense vêm enfrentando transtornos. Houve transbordamento de rios, como o Rio Carangola, em Porciúncula. Segundo balanço divulgado pela Prefeitura na segunda (10), quando o rio atingiu 6,96 metros, cerca de 1,70m acima do nível de transbordo, ruas do Centro, João Braz, Operário, Nossa Senhora da Penha e Ilha ficaram inundadas. Ainda segundo a Prefeitura, cerca de 1.800 pessoas haviam sido afetadas até segunda, sendo que 149 estavam desabrigadas e 600 desalojadas. A Escola Municipal Orlinda Veiga e Colégio Estadual José de Lannes serviram de ponto de apoio para abrigar as vítimas da cheia.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Por lá a água já baixou, mas, considerando as fortes precipitações ocorridas nas cabeceiras do Rio Carangola, em municípios mineiros, e o volume de chuva de 140,6 milímetros em 24 horas em Porciúncula, acarretando no aumento do volume do rio em 1,79 acima da cota de transbordo, a Prefeitura declarou situação anormal, caracterizada como Situação de Emergência. O decreto considerou ainda as inundações, que resultaram em danos e prejuízos. O Rio Carangola saiu do estado de transbordo na tarde desta terça-feira em Porciúncula, quando atingiu 4,90 metros, sendo a cota de transbordo de 5,20 m.

continua após a imagem


Rio Muriaé segue baixando em Italva e Cardoso Moreira

Nesses dois municípios centenas de pessoas também foram atingidas pela cheia, mas do Rio Muriaé, que, felizmente, começou a baixar no início da madrugada desta quarta-feira (12). Segundo a última medição divulgada pela Prefeitura, às 6h desta quarta o nível estava em 4,92 m, sendo que na madrugada de terça o nível chegou a 5,06 m. Entretanto, mesmo com essa queda no nível, ruas e áreas na zona rural de Italva continuam alagadas. Segundo o portal Italva em Foco, 1.500 pessoas foram atingidas pela cheia, que deixou até agora 26 desabrigados e 137 desalojados.

Apesar de também estar baixando em Cardoso Moreira, o Rio Muriaé segue na cota de transbordo. Às 9h desta quarta o nível chegou a 9,02 metros. A Prefeitura de Cardoso, através da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil, informou que até o momento, 1.202 pessoas foram afetadas pelas cheias. Dessas, 242 estão desalojadas e 45 desabrigadas. No município sete bairros e 27 ruas foram atingidos. Algumas ruas seguem com água. Em caso de necessidade entre em contato com a Defesa Civil de Cardoso Moreira através do telefone (22) 9 8112-4616 ou com o Ponto de Apoio através do telefone (22) 9 9231-7075.

VEJA MAIS

VEJA MAIS