Preço do gás de cozinha já custa quase 10% do salário mínimo; preço é o maior do século

A redução anunciada pela Petrobras às distribuidoras no começo do mês ainda não foi sentida no bolso dos consumidores. Quanto custa o botijão de gás de cozinha aí onde você mora?

O botijão de gás de 13 quilos já custa quase 10% do salário mínimo. Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o botijão foi vendido em média a R$ 113,24 na última semana, o equivalente a 9,3% do salário, hoje em R$ 1.212. Na média mensal, segundo o Observatório Social da Petrobras, organização ligada à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), o preço do botijão chegou a R$ 113,48, alcançando o maior valor real da série histórica, que teve início em julho de 2001.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Em algumas cidades da nossa região, moradores chegam a pagar mais de R$ 120,00 pelo botijão de gás de cozinha. A diminuição no valor do preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) anunciado pela Petrobras no começo do mês para as distribuidoras ainda não foi sentida no bolso dos consumidores. Quanto custa o gás de cozinha aí onde você mora?

Segundo o economista Eric Gil Dantas, do OSP e do Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps), o gás de cozinha voltou a comprometer o salário mínimo na mesma proporção de 2007. Ele apontou, ainda que a situação fez crescer o uso da lenha para cozinhar entre os brasileiros: a partir de 2017, ela superou o GLP. “E, em 2020, esse consumo já era 7% maior do que o de GLP”, afirma o economista.

Fonte: G1

VEJA MAIS

VEJA MAIS