Por ter comido pintinho, cachorro é morto com golpe de faca em Itaocara; polícia investiga o caso

O pintinho teria entrado no local em que o cachorro estava. Um inquérito policial foi instaurado na delegacia de Itaocara

Imagem: Movimento Itaocara Politizada

Um cachorro da raça Pitbull foi morto com golpe de faca em Itaocara, no Noroeste Fluminense. O caso, que gerou revolta em moradores, foi registrado e é investigado na 135ª Delegacia de Polícia da cidade. Ao SF Notícias, o delegado titular, Dr. Rodrigo Maia, informou que o caso teria ocorrido no último sábado (31/07), e que o autor já foi identificado. Ainda de acordo com o delegado, tanto ele como o proprietário do animal, já foram notificados para prestarem depoimento.

De acordo com informações recebidas pelo SF Notícias, o pai do dono do cachorro teria matado o animal pelo fato dele ter comido um pintinho, que acabou entrando na casa do cachorro, que era chamado de Tyson. O delegado confirmou que inicialmente essa seria a motivação, mas o caso segue em investigação, tendo um inquérito policial instaurado na delegacia.

Em setembro do ano passado o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que aumenta a pena para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O crime passa a ser punido com prisão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda. Antes, a pena era de detenção de três meses a um ano, além de multa.

“Quem não demonstra amor por um animal como um cão, por exemplo, não pode demonstrar amor, no meu entender, por quase nada nessa vida”, afirmou Bolsonaro durante a cerimônia em que a lei foi sancionada.

O projeto sancionado altera a Lei de Crimes Ambientais para criar um item específico para cães e gatos, que são os animais domésticos mais comuns e principais vítimas desse tipo de crime. A pena de reclusão da nova lei prevê cumprimento em estabelecimentos mais rígidos, como presídios de segurança média ou máxima. O regime de cumprimento de reclusão pode ser fechado, semiaberto ou aberto.

VEJA MAIS

VEJA MAIS