Polícia prende terceiro acusado de envolvimento na morte de pré-candidato a vereador em Campos

Carlos Roberto Rocha Ritter, o Carlão de Nova Brasília, foi assassinado no dia 28 de maio
Imagens: Polícia Civil

Policiais da 134ª Delegacia Legal do Centro de Campos prenderam, neste domingo (14/06), o terceiro acusado de envolvimento no assassinato do assessor parlamentar e pré-candidato a vereador Carlos Roberto Rocha Ritter, o Carlão de Nova Brasília. Segundo informações da Polícia Civil, o preso deste domingo teria sido o executor do crime. Ele foi encontrado em Marataízes, no Espírito Santo, após ações de inteligência e investigação da unidade, com imagens coletadas e afastamento de sigilo telefônico. Os outros dois acusados – um deles seria o mandante e o outro levou o executor até a vítima – foram presos no dia 04. Os três vão responder por homicídio qualificado com pena de 12 a 30 anos. Na delegacia ele confessou o assassinato, alegando legítima defesa. Disse, ainda, que dispensou a arma em um terreno baldio, logo após o crime. Sobre a roupa que usou no dia do crime, afirmou tê-la queimado. A Polícia Civil marcou uma coletiva de imprensa para a tarde desta segunda-feira (15). Os agentes fazem diligências em busca da arma usada no crime.

O crime:
Carlos Roberto Rocha Ritter, de 48 anos, conhecido como Carlão de Nova Brasília, foi atingido por disparos de arma de fogo na tarde do 28 de maio no portão de sua residência. Ele chegou a ser socorrido por populares e encaminhado ao Hospital Ferreira Machado, mas não resistiu aos ferimentos. Para a polícia, testemunhas contaram que ocupantes de uma moto chamaram por Carlão, que ao ir atender, acabou sendo baleado. Carlão já jogou pelo Goytacaz e é pai do atual goleiro do Americano, o Patrick Ritter.

VEJA MAIS

VEJA MAIS