Polícia prende suspeitos de matar comerciante e roubar bar em Macuco

Comerciante foi encontrado com mãos e pés amarrados. Também havia um pano cobrindo o rosto da vítima. O comerciante estaria dormindo quando foi atingido por golpes na cabeça

Foram presos na madrugada deste sábado (06/02) os dois homens suspeitos de terem matado um comerciante para roubar um bar em Macuco, município da Região Serrana do Rio. Ao que tudo indica, o crime teria ocorrido entre segunda (01/02) e terça (2), e o corpo só foi encontrado na quinta-feira (04), já em estado de putrefação. O corpo estava em um quarto que fica anexo ao bar. De acordo com o delegado titular da 154ª Delegacia de Polícia de Cordeiro, Dr. Gilberto Soares, um vizinho ao estabelecimento teria sentido um cheiro forte vindo do bar e acionou a polícia.

O bar fica às margens da RJ-116,  próximo ao Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do município. Ainda de acordo com o delegado, o comerciante identificado como Wagner de Paula Medeiros foi encontrado com mãos e pés amarrados. Também havia um pano cobrindo o rosto da vítima. Um inquérito policial foi instaurado na delegacia de Cordeiro para apurar o caso, e durante as investigações, dois suspeitos foram identificados, tendo o delegado representado pela prisão deles; o pedido foi aceito pela Justiça que expediu os mandados. Os suspeitos foram identificados como M.B.D. e E.S.R. De acordo com as investigações, o comerciante estaria dormindo quando foi atingido por golpes de uma barra de ferro na cabeça.

A prisão
Policiais do DPO de Macuco receberam denúncias anônimas sobre um dos suspeitos. Os militares conseguiram o número de telefone dele e entraram em contato. De acordo com o sargento Almeida e o Cabo Dutra, após muito diálogo, os militares conseguiram fazer com que o suspeito se entregasse no DPO de Macuco.

Em seguida, policiais civis coordenados pelo delegado Gilberto Soares e os policiais militares foram até o bairro Reta, onde localizaram e prenderam o segundo suspeito. Os dois foram encaminhados para a 154ª Delegacia de Polícia de Cordeiro, onde confessaram o crime, foram autuados por latrocínio e permaneceram presos.

Ao SF Notícias, o delegado Gilberto Soares disse que a motivação do crime tem se tornado comum na região. Os autores roubam e matam a vítima para comprar drogas. “Eles estavam drogados no momento do crime e queriam pegar os bens da vítima para trocar por drogas. Geralmente os viciados começam com crime de furto que não tem violência e nem grave ameaça, e agora estamos vendo uma escalada em que já chega a um estágio em que a pessoa se torna violenta. Não pensa nas consequências dos atos e muitas das vezes acaba resultando em mortes de pessoas inocentes”. O delegado também falou sobre a importância do trabalho em conjunto entre as polícias civil e militar. A parceria entre as duas instituições tem resultado em uma resposta rápida aos crimes que ocorrem na região. “As investigações dos dois últimos casos de latrocínio registrados na região – um em Cordeiro e um em Macuco – foram concluídas em menos de 48 horas, demonstrando a importância da integração entre a Polícia Civil e a Polícia Militar”, concluiu o delegado.

VEJA MAIS

VEJA MAIS