Polícia prende acusados de invadir casa e atirar em jovem durante assalto em Pureza, em São Fidélis

Durante o assalto, uma das vítimas foi amarrada e amordaçada. Um dos acusados é um menor de idade
Foto: SF Notícias

Policiais militares prenderam os bandidos acusados de invadir uma residência e atirar em um jovem durante um assalto em Pureza, terceiro distrito de São Fidélis. O crime aconteceu na madrugada desta sexta-feira (24/04), dia do padroeiro do município. Segundo informações da PM, pelo menos dois criminosos teriam invadido o imóvel que fica na Rua Expedicionário Eiduarte, na área central do distrito. Na casa havia três pessoas, sendo um pai e dois filhos. Os criminosos, que estavam encapuzados, arrombaram a janela da frente da casa e renderam o pai, que foi amarrado e amordaçado. Os filhos estavam no quarto e entraram em luta corporal com um dos criminosos, que efetuou um disparo de arma de fogo. O tiro atingiu de raspão o peito de um dos filhos, um jovem de 19 anos. Ainda de acordo com a polícia, durante toda a ação, os bandidos perguntavam sobre uma certa quantia em dinheiro. (continua após a publicidade)

Durante a madrugada de sexta, policiais fizeram buscas pelos acusados, mas eles não foram encontrados. As buscas seguiram ao longo desta sexta, e um dos acusados foi encontrado por policiais do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Pureza. De acordo com os sargentos Amaral e Desidério, ele foi encontrado na Rua Cabo Irany, na Vila Operária, próximo ao campo de futebol de Pureza. O acusado, um menor de idade, confessou ter participado diretamente do crime e entregou outras duas pessoas que também teriam participado, inclusive o autor do disparo que atingiu uma das vítimas. Ao todo, quatro suspeitos foram encaminhados para a delegacia, mas apenas o adolescente e S.A.S., que seria o autor do disparo, foram autuados e permaneceram apreendido e preso, respectivamente. Na casa do segundo acusado os PMs encontraram a arma usada no crime, um revólver de calibre 32 com oito munições intactas e uma picotada, além da quantia de R$ 100,00 em espécie. Os dois foram reconhecidos pelas vítimas. Os outros dois foram ouvidos e liberados. Policiais do Patamo IV também participaram do cerco aos acusados.

VEJA MAIS

VEJA MAIS