Polícia Federal deflagra operação contra roubo a bancos; investigação começou após roubo em Pirapetinga

Dentre os suspeitos, foram identificados ex-militares, com habilidade no manuseio de explosivos, e ex-vigilantes com antecedentes criminais

A Polícia Federal deflagrou uma operação na manhã desta terça-feira (26/10) visando desarticular uma organização criminosa especializada em roubos a instituições bancárias. Policiais federais foram às ruas para cumprimento de seis mandados de prisão temporária e outros seis de busca e apreensão, expedidos pelo Juízo da Vara Única da Justiça Federal na cidade mineira de Muriaé. De acordo com a Polícia Federal, as investigações tiveram início em junho deste ano, após roubo a uma agência da Caixa Econômica Federal no município de Pirapetinga, na divisa com Santo Antônio de Pádua.

Esse tipo de ação é conhecido como “o novo cangaço”, modalidade criminosa geralmente realizada nas pequenas cidades do interior do Brasil. Dentre os suspeitos, foram identificados ex-militares, com habilidade no manuseio de explosivos, e ex-vigilantes com antecedentes criminais. Os investigados poderão responder, na medida de suas participações, pelos crimes de roubo qualificado, integração, organização criminosa e lavagem de capitais. As penas podem somar mais de 30 anos de reclusão e pagamento de multa.

Ataque ao banco de Pirapetinga
Na madrugada do dia 9 de junho uma quadrilha fortemente armada explodiu os caixas eletrônicos da agência da Caixa Econômica da cidade. Foi uma madrugada de terror, que jamais será esquecida pelos moradores. Encapuzados e fortemente armados, os bandidos ainda efetuaram diversos disparos com arma de fogo pelas ruas da cidade, ferindo uma pessoa.

Eles ainda fizeram reféns e fugiram em direção ao município de Santo Antônio de Pádua. Um dos veículos usados pela quadrilha foi encontrado horas após o crime em Paraoquena, localidade de Pádua. Um segundo carro foi encontrado no bairro Glória, que fica às margens da RJ-186, que liga Pádua à Pirapetinga.

Essa não é a primeira operação após o roubo
Em julho desse ano a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro prendeu quatro homens que são suspeitos de integrar uma quadrilha de ataques a bancos. Segundo a polícia, a ação policial desbaratou um plano da quadrilha de assaltar cinco bancos no município de Mendes, no Sul Fluminense. O grupo seria responsável por ataques a caixas eletrônicos em cidades do interior do estado do Rio e de Minas Gerais, entre eles, o ataque em Pirapetinga. De acordo com as investigações, os quatro presos eram responsáveis pelo mapeamento dos locais para que os demais integrantes da organização criminosa – formada por cerca de 20 homens do Rio de Janeiro e de São Paulo – levassem os explosivos e armas de grosso calibre para praticar os assaltos e elaborassem as rotas de fuga.

VEJA MAIS

VEJA MAIS