Polícia Federal cumpre mandados em S.Fidélis e apreende celulares de candidatas a vereadora que não tiveram votos

No dia 19 de novembro, o PT São Fidélis, solicitou que fosse aberta uma investigação judicial eleitoral com o objetivo de investigar possível existência de candidaturas fictícias de mulheres, “configurando, em tese, o crime de falsidade ideológica eleitoral”
Foto: SF Notícias

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta sexta-feira (04/12), em São Fidélis, no Norte Fluminense, mandados de busca e apreensão relativos à investigação que apura possíveis fraudes de candidaturas femininas fictícias ao cargo de vereador na eleição municipal deste ano. Oito candidatos ao cargo de vereador no município tiveram votação zerada ou seja, nem eles votaram neles mesmos. Entre os candidatos estão sete mulheres. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão domiciliar que foram encaminhados pela Justiça Eleitoral. Segundo informações de fontes do SF Notícias, foram apreendidos vários materiais durante a ação da Polícia Federal, incluindo celulares. A investigação segue sob segredo de Justiça.

Entenda o caso
No dia 19 de novembro, o PT São Fidélis, através de seu presidente Sidney Siqueira, solicitou que fosse aberta uma investigação judicial eleitoral com o objetivo de investigar possível existência de candidaturas fictícias de mulheres, “configurando, em tese, o crime de falsidade ideológica eleitoral”. O requerimento cita ainda possível crime de uso de documento falso e ” possível uso indevido de recursos públicos oriundos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha nas doações estimadas em dinheiro feitas pelos partidos e candidatos”. O PT São Fidélis destacou ainda que 22 candidatas receberam 10 ou menos votos, e das 70 candidaturas femininas apenas 06 tiveram mais do que 100 votos. Três candidatas com zero voto são do Partido Republicanos e as demais foram do Cidadania, PRTB, PCdoB e PSB. O Partido dos Trabalhadores de São Fidélis informou que não concorreu com candidatos a vereador por não conseguir entre as suas filiadas candidatas dispostas a concorrer no pleito deste ano.

Já na última quarta (02), a promotora eleitoral de São Fidélis notificou os partidos políticos e deu um prazo de 48 horas para que seja comprovado que foram realizados atos políticos em campanha para as candidatas a vereador do gênero feminino. Ao SF Notícias, a promotora Dr. Adriana Garcia Pinto Coelho informou que as notificações foram enviadas aos diretórios municipais dos partidos que têm candidatas com votação inexpressiva na eleição municipal para averiguar a regularidade das candidaturas femininas. O procedimento foi iniciado a partir do encaminhamento da lista de apuração de votação pelo Cartório Eleitoral, em razão da Orientação Normativa PRE-RJ nº 03/20 encaminhada pela Procuradora Regional Eleitoral e em razão da representação do PT.

VEJA MAIS

VEJA MAIS