quinta-feira , 22 outubro 2020

Polícia Civil prende suspeito de matar catadora de papelão

Catadora de Papelão Foto Vinnicius Cremonez 5
Fotos: Vinniciu Cremonez e Jainne Oliveira

Policiais Civis de São Fidélis, comandados pelo Dr. Rodrigo Maia, acabaram de prender o suspeito de ter matado a catadora de papelão Denailda Silveira Rodrigues, de 55 anos. O crime aconteceu na manhã do dia 6 de julho de 2013 no bairro Barão de Macaúbas, próximo ao Tiro de Guerra.

O corpo de dona Denailda foi encontrado por populares na rua ao lado do Colégio Estadual Barão de Macaúbas, com um corte profundo no pescoço por volta das 5h da manhã. Dona Denailda catava papelão e materiais recicláveis pelas ruas durante a madrugada, e era bem conhecida por onde passava.

Na hora em que foi surpreendida por trás pelo acusado, a senhora teria entrado em luta corporal para tentar se salvar. Alguns objetos pessoais como o boné, estava longe do corpo, além de marcas de sangue em diversos pontos do local e as lixeiras derrubadas, indicando a luta pela sobrevivência. Dona Denailda foi vista pela última vez, por volta das 4h da manhã por um dos atiradores do Tiro de Guerra, no local onde foi assassinada.

O suspeito identificado por Arilson Barcelos Hentzy, de 40 anos, conhecido como ”cavalo corredor”, foi encontrado na Rua Luiz da Costa Machado no bairro da Penha, próximo a casa onde a vítima morava. Catadora de Papelão Foto Vinnicius Cremonez 1Arilson era genro de Denailda. Segundo a Policia Civil, o crime teria sido motivado por três motivos, sendo um deles, pela herança que dona Denailda tinha.

Outro possível motivo, seria o fato de que a vítima demorava a pagar o dinheiro que o acusado emprestava, ou porque a vítima colocava materiais recicláveis no terreno do elemento e o mesmo teria discutido com a vítima um dia antes.

Arilson será encaminhado para a Casa de Custódia Dalton Crespo de Castro em Campos dos Goytacazes com prisão preventiva com fundamento no artigo 312 do código penal, no artigo 121 como homicídio qualificado. As investigações duraram cerca de oito meses. As filhas afirmavam que a senhora não tinha inimigos e que era queria por onde passava.

O crime chocou os moradores de São Fidélis e comoveu muitos jovens que brincavam com Denailda na praça central da cidade, um dos pontos onde a senhora catava materiais recicláveis em lixeiras. Crimes como esse, mostram que a violência está cada vez mais presente entre as famílias.

Catadora de Papelão Foto Vinnicius Cremonez 2

Mais do SFn