PM prende, em Pádua, principal suspeito de ter matado enteada de 13 anos

Laysla Karla Leandro Dias morava em Itaperuna, mas foi encontrada morta em uma casa abandonada na zona rural de Laje do Muriaé
Suspeito foi encaminhado para a delegacia de Pádua

Foi preso por policiais militares na manhã desta quinta-feira (20/08), em Santo Antônio de Pádua, o homem que é suspeito de ter matado a enteada Laysla Karla Leandro Dias, de apenas 13 anos. O crime chocou moradores do Noroeste Fluminense. Laysla e o padrasto moravam em Itaperuna, mas ela foi encontrada morta em uma casa abandonada na zona rural do município de Laje do Muriaé, com sinais de morte violenta. A menina teria sido morta com pancadas na cabeça, por objeto ainda não identificado. A Polícia Militar de Pádua informou que Paulo foi preso próximo ao terminal rodoviário, após denúncias feitas ao 190. Os policiais foram ao local e, ao localizarem um homem com as mesmas características do suspeito, realizaram a abordagem. De acordo com a Polícia Civil de Pádua, Paulo Antônio Feliciano dos Santos, de 36 anos, foi identificado através da digital, já que o mesmo havia se identificado com um nome falso. O delegado Gésner César Bruno, responsável pela investigação do caso, disse ao SF Notícias que irá interrogar o suspeito ainda hoje. (continua após a publicidade)

Casa em que o corpo da menina foi encontrado

Relembre o caso
A menina e o padrasto saíram de casa na sexta-feira, dia 07 de agosto, em uma moto, mas desapareceram. Como não conseguia contato, a mãe de Laysla procurou a delegacia de Itaperuna para registrar o desaparecimento, mas as buscas pela menina terminaram de forma trágica. No sábado, Laysla foi encontrada morta. De acordo com as investigações coordenadas pelo delegado Gésner César Bruno, que responde pelas delegacias de Laje do Muriaé e Miracema, o padrasto da menina, que estava desaparecido até hoje, é o principal suspeito de ter cometido o crime. O delegado pediu a prisão temporária dele e o mandado havia sido expedido pelo plantão judiciário da Comarca de Itaocara no domingo (09/08). O delegado falou sobre o caso. (continua após o vídeo)

Uma das testemunhas ouvidas pelo delegado no inquérito, o irmão do suspeito, contou que ele esteve em sua residência na noite do dia 07 acompanhado da menina, e que saiu de lá dizendo que levaria a mesma de volta para casa, o que não aconteceu. O irmão contou ainda que no dia seguinte, pela manhã, por volta de 06h30, o suspeito retornou ao imóvel sozinho e trocou de moto, deixando a dele no local e saindo na moto do irmão. A partir daí, ele não foi mais visto, até ser preso nesta quinta-feira.

VEJA MAIS

VEJA MAIS