PM inicia ação para coibir as chamadas “motos barulhentas” em São Fidélis

Moradores usam as redes sociais para reclamar dos ruídos provocados pelas motos irregulares. Só nesta quinta, oito foram apreendidas

A Polícia Militar iniciou ações para combater a desordem pública e a perturbação do sossego provocadas pelas chamadas “motos barulhentas” em São Fidélis, no Norte Fluminense. Há muito tempo moradores vêm reclamando nas redes sociais quanto ao barulho provocado pelas motos com escapamento adulterado ou o silenciador danificado. As reclamações aumentaram no período eleitoral na cidade, diante da bagunça promovida durante as carreatas, o que gerou até uma determinação da Justiça Eleitoral para apreender as motos irregulares nas carreatas. O período eleitoral passou e o barulho continuou incomodando os moradores, mas nesta quinta-feira (31/12), a polícia iniciou ações para combater as irregularidades.

Conduzir motos com escapamento adulterado ou o silenciador danificado é uma infração grave, com multa de R$ 197,05. Segundo o comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar, o Ten Cel Henrique “a operação será permanente, para que possamos resguardar o sossego, descanso e bem estar de toda sociedade – que sofrem com a falta de respeito e responsabilidade dos praticantes desses atos“, afirmou o comandante. Só nesta quinta, oito motos com escapamento irregular foram apreendidas em São Fidélis. Todas foram encaminhadas para a delegacia do município.

continua após a foto

Segundo o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro, o Detran-RJ, atualmente o estado tem mais motocicletas que há um ano. Nos últimos 12 meses, foram mais 31 mil veículos desse tipo. O total de motos saltou de 1.211.646 para 1.243.203. Com mais motos circulando, cresceu também o incômodo da população com o barulho desse transporte. Isso porque, alguns motociclistas adulteram o sistema de escapamento, ampliando o ronco dos motores. Para coibir essa manobra irregular, a Coordenadoria de Fiscalização do Detran-RJ anunciou que dará apoio a prefeituras que solicitarem reforços para operações municipais. Em junho, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) instaurou um procedimento preparatório de inquérito civil para apurar possível falta de fiscalização de poluição sonora provocada por motos com escapamento aberto. O procedimento foi instaurado a partir de denúncias da imprensa abordando a falta de fiscalização em relação a motos que tiveram o sistema de descarga alterado – retirando o silenciador ou substituindo o cano original por outro –, produzindo, dessa forma, uma acentuada poluição sonora (reveja AQUI).

VEJA MAIS

VEJA MAIS