Natural de São Fidélis e moradora de Cambuci, Dona Maria Antônia vai completar 104 anos

Apesar de não enxergar mais, devido à glaucoma, Dona Maria escuta muito bem e segundo sua neta, Marinete Biebe Rodrigues, é cheia de fé, porque Deus está permitindo que ela complete esta idade

O próximo domingo (30/01) será uma data especial para a Dona Maria Antônia Biebe, mais conhecida como “Piquitita”. Membro da 1ª Igreja Batista de Pureza ao longo de toda a vida e muito querida, ela completará 104 anos de vida. Apesar de não enxergar mais, devido à glaucoma, Dona Maria escuta muito bem e segundo sua neta, Marinete Biebe Rodrigues, é cheia de fé, porque Deus está permitindo que ela complete esta idade.

Dona “Piquitita” é de São Fidélis, no Norte Fluminense, filha de Libório Domingos Furtado e Feliciana Furtado. Grande parte de sua vida – 41 anos – ela viveu na Vila Operária, em Pureza. “Infelizmente ninguém conheceu a família dela. Quando meu avô casou-se com ela em São Fidélis, trouxe para um pequeno sítio no alto da serra entre Santa Teresa e Taquaral. Em 1974 mudaram-se para a Vila Operária, onde ainda há a casinha deles” – relata Marinete. O casal, que passou mais de 50 anos juntos, tirava seu sustento da lavoura de café e criação de gado.

continua após a imagem

Há sete anos Dona Maria vive com a filha em Cambuci. Com José Biebe, já falecido, ela teve 16 filhos, que lhe deram 51 netos. Ela tem 87 bisnetos, 46 trinetos e 03 tataranetos. “Ela mora em Cambuci no bairro Guarani com a filha Marlene Biebe. Muitos dos filhos residem em Niterói. Aqui na cidade somente dois filhos. Tem muitos sobrinhos na cidade de Itaperuna” – conta Marinete. O aniversário não passará em branco e será celebrado com bolo, mas sem muitos convidados por conta da pandemia.

VEJA MAIS

VEJA MAIS