MPRJ e polícia fazem operação contra quadrilha especializada no roubo de caminhões na Região Serrana A quadrilha foi responsável, no período entre julho de 2019 e agosto deste ano, por ao menos 13 roubos à mão armada de caminhões e suas respectivas cargas na região, totalizando um prejuízo total de R$2.054.167,10 para os proprietários

A quadrilha foi responsável, no período entre julho de 2019 e agosto deste ano, por ao menos 13 roubos à mão armada de caminhões e suas respectivas cargas na região, totalizando um prejuízo total de R$2.054.167,10 para os proprietários

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), juntamente com a 106ª Delegacia Legal de  Itaipava, com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), realiza nesta sexta-feira (11/09) a operação “Lacto”, para cumprir 12 mandados de prisão preventiva e 19 de busca e apreensão em endereços ligados a integrantes de uma quadrilha especializada no roubo de caminhões na Região Serrana e na Baixada Fluminense. No total, 16 pessoas foram denunciadas. Até o momento, nove mandados de prisão foram cumpridos. (continua após a publicidade)

A investigação teve início a partir de um roubo ocorrido no dia 18/03 de 2020, na BR-040, no trevo de acesso a Itaipava. Na ocasião, o grupo rendeu o motorista que levava uma carga de leite avaliada em R$ 18 mil, roubando também o veículo, avaliado em R$ 80 mil. O desenrolar da investigação, conduzida pelo delegado titular da 106ª DP, João Valentim, mostrou que o grupo foi responsável, no período entre julho de 2019 e agosto deste ano, por ao menos 13 roubos à mão armada de caminhões e suas respectivas cargas na região, totalizando um prejuízo total de R$2.054.167,10 para os proprietários. A organização criminosa tinha quatro estruturas próprias em seu funcionamento: um setor responsável por executar os roubos, outro responsável por fornecer os veículos para os atos criminosos, um responsável por dar destinação aos caminhões e, por último, um setor responsável pela guarda e destinação da carga roubada. Os mandados, expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Comarca da Capital, serão cumpridos na cadeia pública Paulo Roberto Rocha, em Gericinó.

Mais do SFn