segunda-feira , 26 outubro 2020
O autor do projeto ressalta que o direito de defesa do infrator está expresso na Constituição Federal

Motoristas poderão manter CNH enquanto respondem a processos

Fotos: SF Notícias

Motoristas que estejam respondendo a processos administrativos e judiciais por infração no trânsito podem manter a carteira nacional de habilitação (CNH) desbloqueada durante os procedimentos. Essa é a determinação do projeto de lei 3.629/17, do deputado Carlos Osorio (PSDB), que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, em primeira discussão. O texto ainda precisa ser votado em segunda discussão pela Casa.

De acordo com o texto, esses processos podem ter como pedido penalidades de suspensão do direito de dirigir e de cassação da CNH, assim como fins de mudança de categoria, renovação e transferência para outro estado. O autor do projeto ressalta que o direito de defesa do infrator está expresso na Constituição Federal.

“Algumas pessoas têm suas habilitações bloqueadas indevidamente, procuram o Judiciário e levam o Detran-RJ a pagar indenizações por dano moral. Essa norma pode diminuir muito essas condenações. Além disso, muitos motoristas profissionais dependem da carteira para seu sustento e não podem ser punidos enquanto se defendem”, afirma

Mais do SFn