Ministério da Saúde confirma primeiro caso de reinfecção por Covid-19 no Brasil

Na última segunda-feira a prefeitura de Italva confirmou o primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus na cidade, mas nem o Governo Estadual e o Governo Federal confirmaram o caso de Italva

O Ministério da Saúde (MS) confirmou hoje (10) o primeiro caso de reinfecção por Covid-19. Segundo a pasta, o diagnóstico ocorreu em uma profissional da área de saúde, de 37 anos, residente em Natal. Ela teve a doença em junho, se curou e teve o resultado positivo novamente diagnosticado em outubro, 116 dias após o primeiro diagnóstico. Em nota, o MS disse que recebeu, no último dia 9, um relatório do Laboratório de Vírus Respiratórios e do Sarampo da Fiocruz/RJ, referência nacional para a Covid-19 no Brasil, com os resultados laboratoriais de duas amostras clínicas de, até então, um caso suspeito de reinfecção da doença pelo coronavírus.

Após análise das duas amostras enviadas ao laboratório houve a confirmação dos resultados via metodologia de RT-PCR em tempo real. “As análises realizadas permitem confirmar a reinfecção pelo vírus SARS-CoV-2, após sequenciamento do genoma completo viral que identificou duas linhagens distintas”, disse o MS por meio de nota. O ministério disse ainda que o resultado reforça a necessidade da adoção do uso contínuo de máscaras, higienização constante das mãos e o uso de álcool em gel.

Na última segunda-feira a prefeitura de Italva confirmou o primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus na cidade, mas nem o Governo Estadual e o Governo Federal confirmaram o caso de Italva. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, não há nenhum caso de reinfecção confirmado no estado até o momento, mas há três casos suspeitos sendo investigados. A secretaria estadual não informou de quais cidades são esses três casos suspeitos de reinfecção. Vale lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) já anunciou que é possível sim haver casos de reinfecção por coronavírus, apesar de ser raro.

Com informações da Agência Brasil e redação SF Notícias

VEJA MAIS

VEJA MAIS