segunda-feira , 19 outubro 2020

Milhares de andorinhas enfeitam o céu de São Fidélis e causam transtornos.

Fotos: Edson Ferreira / Marcondes
Fotos: Edson Ferreira / Marcondes

Lixo no estacionamento

Basta estar na Praça Guilherme Tito de Azevedo aproximadamente as 17h para presenciar um espetáculo natural, como diz a musica do Trio Parada Dura “As Andorinhas voltaram…”, são milhares de andorinhas sobrevoando o céu de São Fidélis, intrigando moradores e fascinando transeuntes.

Mais o que traz essas andorinhas? Segundo o ornitólogo (especialista em aves) Johan Dalgas Frisch, simplesmente comida. Durante o período aproximado de dezembro à março, milhares de bandos de andorinha migram para o Brasil por conta do verão.

Infelizmente este espetáculo da natureza está causando transtornos aos moradores e comerciantes  do centro da cidade, mais especificamente próximo ao Jardim Ana Passos.

Segundo uma moradora do local, ela nunca viu uma infestação tão grande de Andorinhas e está sendo insuportável conviver com os pássaros: “O problema não se restringe somente na minha residência, ele afeta a vizinhança, comércio e pessoas que param veículos neste estacionamento próximo as arvores. A pintura do meu carro já foi danificada por conta das fezes destes animais, que o manchou em vários pontos, depois disso eu parei de estacionar o mesmo próximos as arvores.  Porém o que mais me preocupa, é se Andorinhas causam algum tipo de doença, pois estas árvores estão plantadas ao redor de um Jardim de Infância.”

Grade com penasMuro e Grade

“ A escola tem uma área de laser externa com vários brinquedos, mas eu acredito que esteja interditada. Para qualquer lugar que se olhar existe fezes do pássaro, a estrutura da escola é aberta e no pátio não há paredes deixando o caminho livre para os pássaros fazerem ninhos e voarem no local,  e para piorar a situação, estamos passando por uma crise hídrica e os funcionários não podem lavar o local, já presenciei varias vezes os funcionários realizando a limpeza apenas com panos úmidos, e também já presenciei a retirada de quase um balde de fezes.”

 

carro

 

“Quando chove é um odor insuportável, as fezes espalhadas pelo chão que exalam o mesmo, e depois que cessa a chuva, e as ruas ficam secas outro problema, o vento levanta esta poeira de fezes misturada com areia e fuligem. Eu tenho medo que meus filhos possam contrair alguma doença respiratória por causa desta poeira” (Cintia Ribeiro- Moradora do Bairro).

Nossa equipe entrou em contato com a diretora do Jardim de Infância, que nos informou que já foi solicitado a Prefeitura uma medida.

Também entramos em contato com a vigilância sanitária, e fomos informados que na última quarta-feira (25) um ofício foi recebido pelo órgão solicitando providencias à serem tomadas. “Estamos  trabalhando para resolver o problema o mais rápido possível. Ainda não foi registrado nenhum tipo de doença transmitida por andorinhas, porem acredito que as fezes deste animal não possa fazer bem a ninguém. Estamos estudando um solução para o problema. Já encaminhamos um email para o Rio de Janeiro também solicitando orientações. Garanto que teremos a solução o mais breve possível. Deixo um alerta, não alimente Andorinhas, Pardais, Pombos… pois eles residem em locais que há comida, retirando esta alimentação já uma grande contribuição para a redução do numero de pássaros na área” (Fernando Abreu –Superintendente de Vigilância Sanitária).

 

Mais do SFn