Mais de quatro meses após lançamento, nota de R$ 200 ainda é raridade

Apenas cerca de 12%, 53,3 milhões de cédulas encomendadas pelo Banco Central estão em circulação

Imagem: Raphael Ribeiro/BCB

Já se passaram mais de quatro meses desde que a nota de R$ 200 começou a circular no país, mas muita gente ainda nem viu a cor do “lobo-guará”. No ano passado o Banco Central anunciou a produção de 450 milhões de unidades destas notas, o equivalente a R$ 90 bilhões, entretanto, só 53,3 milhões de unidades estavam em circulação até o dia 31 de dezembro, cerca de 12% do total prometido. A nota que foi filmada, fotografada e apresentada aos brasileiros em uma solenidade, é uma raridade para grande parte da população. Para cada nota de R$ 200 em circulação, existem 39 de R$ 100 e 55 de R$ 50. Além disso, o cartão lidera no comércio. Quando o lançamento da nota de R$ 200 foi anunciado, o Banco Central declarou que a pandemia do novo coronavírus exigiu um maior número de cédulas em circulação no país.

“Em momentos de incerteza como é o caso de uma pandemia, dinheiro simboliza segurança. Pessoas e empresas fizeram saques para constituir reserva. No final de março, a quantidade de dinheiro em circulação era de aproximadamente R$ 260 bilhões. A partir daquele momento, esse montante começou a subir rapidamente e em 17 de agosto alcançou R$ 350 bilhões” – informou o Banco. Como não é possível mensurar por quanto tempo os efeitos da pandemia vão persistir e considerando que o dinheiro em espécie ainda é a base das transações no país, o Banco Central entendeu que o momento era oportuno para lançamento de projeto de cédula pré-existente, que começou a circular no dia 2 de setembro.
Com informações portal Uol/ IG

VEJA MAIS

VEJA MAIS