Mãe é presa por exibir filha de 12 anos nua em chamada de vídeo e levá-la para motel com suspeito de estupro em Miracema

O ex-tesoureiro da Câmara de Vereadores de Miracema também é suspeito de estupro de vulnerável contra outras duas crianças, uma menina de 11 anos e um menino de 8 anos

Uma mãe foi presa suspeita de exibir a própria filha, de 12 anos, nua em uma chamada de vídeo feita para o ex-tesoureiro da Câmara de Vereadores de Miracema, Moisés Alves de Matos, de 44 anos, que é suspeito de estupro de vulnerável contra outras duas crianças; uma menina, de 11 anos, e um menino, de 8 anos. Moisés vem sendo procurado pela polícia desde o último dia 09. Ele teve a prisão temporária decretada pelo plantão judiciário da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro pelo crime de estupro de vulnerável, em atendimento à representação feita pelo delegado Gesner César Bruno.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias 

De acordo com o delegado, o procurado teria oferecido dinheiro para a menina de 11 anos e o menino de 8 anos, mantendo relação sexual com as vítimas em um motel na noite do dia 06 de agosto, em Miracema. As crianças teriam entrado abaixadas, no banco de trás do veículo. O crime foi descoberto porque o acusado, segundo o delegado, teria mandado uma das vítimas (o menino) filmar o ato, mas a criança acabou postando um pequeno vídeo no perfil do Instagram do procurado. O delegado informou ainda que o homem apagou o vídeo rapidamente, mas o vídeo já havia sido baixado por moradores. O caso chegou ao Conselho Tutelar, que acionou a polícia. Ainda de acordo com o delegado, como não foi encontrado até o momento, Moisés já é considerado foragido da Justiça. As investigações apontam que este não foi um fato isolado, e que as crianças teriam sido vítimas do indiciado em outras ocasiões. O delegado informou ainda que a delegacia de Miracema tem recebido diversas informações de que essas duas crianças não são vítimas isoladas do indiciado.

A delegacia de Miracema, com apoio do conselho tutelar e do 36º BPM, continuou com as investigações e descobriu uma terceira vítima, a menina de 12 anos, relatada no início dessa reportagem. Ainda segundo o delegado, ela também teria sido levada para um motel de Miracema pelo indiciado e teria sido estuprada. O que chama ainda mais atenção é que as investigações apontam que a menina teria sido levada pelo indiciado e pela própria mãe dela, e que no mesmo dia, o suspeito também teria tido relações sexuais com a mãe da menina, na presença da criança. As investigações apontam também que a mãe recebeu dinheiro do denunciado.

“Consta também que a genitora da vítima realizou chamada de vídeo para Moisés, no qual exibia a vítima nua enquanto ele se masturbava. Consta ainda, segundo relato da vítima, que por diversas vezes a genitora fez vídeos e tirou fotos da filha nua e as enviou a Moisés”, contou o delegado. Ele também disse que a mãe proibia a filha de contar tais acontecimentos para alguém dizendo que, “se esta o fizesse, a deixaria roxa e que se descobrisse alguma denúncia, mandaria os meninos do morro matarem seus avós, os quais são muito próximos”.

Em atendimento à representação do delegado titular da 137ª DP – Miracema, Gesner César Bruno, o Juízo da Vara da Violência Doméstica e familiar contra a mulher da Comarca de Miracema, decretou a prisão preventiva de Moisés, que é considerado foragido devido ao mandado de prisão temporária, e também decretou a prisão preventiva da mãe da menina de 12 anos, que foi presa nesta sexta-feira (27/08).

Assim que as primeiras denúncias começaram a aparecer, a Câmara Municipal de Vereadores de Miracema, através do presidente Fabrício de Sá Xavier, publicou um comunicado informando a exoneração de Moisés Alves de Matos do cargo em comissão de tesoureiro da Câmara.

VEJA MAIS

VEJA MAIS